Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 10 de maio de 2010

Eu sei que não é fácil, Palestrinos.

Nos últimos anos torcer para o Palmeiras tem sido uma verdadeira montanha russa de emoções. É torcer pra um time que vence um jogo impossível no Chile aos 42′ do segundo tempo, mas empata dois jogos seguidos com um timeco uruguaio; é liderar metade do Brasileirão e terminar em quinto; é vencer o tão falado Santos e perder de goleada pro São Caetano.

E isso, acima de tudo, é reflexo do elenco que temos. Um grupo medíocre, no sentido literal da palavra: com jogadores bons e ruins, que formam um time “médio”. É isso que temos em mãos hoje, um time de meio de tabela.

Pode-se culpar Deus e o mundo pela formação deste grupo. Culpem Belluzzo, Cipullo, Muricy, Toninho Cecílio, Zago… mas o time é esse. Podem chegar um ou outro achado, mas a base é essa. E é aí que tem que entrar a nostra paciência.

No último sábado, diante do Vitória, entramos com o que temos de melhor. Claro que é possível colocar Maurício Ramos de titular, Marcos Assunção de início e etc., mas a equipe que o Kojac mandou a campo era (quase) a melhor possível: 4-4-2, dois meias, dois atacante, laterais que apoiam.

O resultado foi sofrido, saiu no final, veio depois de duas intervenções lindas de São Marcos e dois gols incríveis perdidos por Robert (um deles no 5º pênalti perdido seguidamente), mas saiu. No talento de Lincoln e Cleiton, na bela estreia de Vítor, na movimentação de Marcio Araújo e Ewerthon…

Claro que Robert não é o melhor atacante do mundo, mas é o melhor que temos! Quem vocês querem escalar? Vinícius, Paulo Henrique, o já deportado Lovinho? Paciência, amigos, o time por ora é este.

Temos 7 rodadas até o intervalo da Copa, vamos enfrentar times mistos até lá e o negócio é vencer. Esperando e exigindo melhor futebol da equipe, mas sem esquecer que, infelizmente, hoje, somos limitados.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »