Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 26 de abril de 2011

O Palmeiras vai estrear manto novo, Palestrinos!

E a maior diferença, dessa vez, é a justificada homenagem aos 60 anos de conquista da Copa Rio de 1951. Se visualmente o impacto pode não ter sido tão drástico, algumas simbologias contidas na camisa justificam a comemoração que passou em branco em 2001.

Também conhecida como irmã mais velha do Mundial de Clubes, a Copa Rio foi um primeiro ensaio de torneio que reuniria os melhores clubes dos dois melhores pólos de futeboldesde que o mundo é mundo: América do Sul e da Europa. Dessa forma, organizaram-se dois grupos com 4 equipes em cada e os sertames aconteceram entre Rio de Janeiro e São Paulo.

O até então Palestra Itália (campeão paulista) recebeu Juventus (campeã italiana), Estrela Vermelha (campeão da soviético) e Nice (campeão francês), perdendo para o primeiro e vencendo os dois outros. Pegou assim o Vasco da Gama nas semi-finais, que havia sido líder da outra chave, e o despachou em dois jogos fora de casa – 2 a 1 e 0 a 0. Na decisão, encontrou novamente a Juve e com uma vitória em São Paulo (1×0) e um empate no Rio (2×2) vingou-se dos co-irmãos e sagrou-se campeão.

A equipe do técnico Ventura Cambon alinhou o gramado do Maracanã em um inacreditável 2-3-5 com Fábio; Salvador, Juvenal; Túlio, Luís Villa, Dema; Lima, Ponce de León (Canhotinho), Liminha, Jair da Rosa Pinto e Rodrigues.

O título foi reconhecido pelos gagás da FIFA em 2007, mas, para todos nós, é motivo de orgulho já há seis décadas. Bola dentro da Adidas que mais uma vez passa por cima da nostra diretoria engessada e relembra uma de nossas maiores glórias.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »


Sem problemas com o Pacaembu, Palestrinos.

Em bem da verdade, isso é o que menos me importa às vésperas de um clássico. É claro que a imprensa tinha que começar a colocar alguma polêmica em jogo na semana do Dérbi, mas, sinceramente, não vejo problema nenhum em atuar no estádio MUNICIPAL.

Sem o Palestra Itália, o Palmeiras tem que levar seus jogos decisivos para qualquer outro estádio de São Paulo, seja ele o Morumbi, o Canindé, a Javari ou o próprio Pacaembu. E graças as picuinhas criadas pela bambizada, a melhor opção de infra estrutura é mesmo o MUNICIPAL.

Chega de levar partidas decisivas para o interior e de nos fazer viajar até a oportunista Barueri… o Palmeiras é daqui e deve jogar ao lado de sua torcida (que, por sinal, terá 95% da capacidade total de ingressos).

E antes que comecem a pegar estatísticas recentes e criar fantasmas sobre as nostras atuações dentro do estádio escolhido, saibam que nenhum outro clube no país ganhou tantos títulos lá do que o nostro! Sim, o Verdão é o maior vencedor de títulos da história do Estádio MUNICIPAL Paulo Machado de Carvalho.

Além do mais, a equipe deste ano foi moldada com cuidado por Felipão e todos nós sabemos melhor do que ninguém que suas equipes não costumam falhar em momentos decisivos.

Portanto, chega de polêmica barata: vamos jogar e vencer no Pacaembu!

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »