Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 17 de junho de 2011

Eu sei que a pergunta acima não tem resposta, Palestrinos.

Já fiz e refiz esse questionamento para mim mesmo uma centena de vezes, nas mais diferentes épocas, e nunca consegui chegar a uma resposta. Em bem da verdade, justiça seja feita, eu sempre cheguei à mesma (e tento negá-la veementemente desde então): o Palmeiras é um time sem dono.

E isso vale pros anos 80, pra era maldita e interminável do Sapo Gordo Turco, pra Della Monica, Belluzzo, Lapolla, Seraphim Del Grande, Palaia… serve pra toda essa corja que tem muito mais amor ao poder do que ao Palestra. Que hoje, aliás, são representados com louvor via Roberto Frizzo e Arnaldo Tirone.

A polêmica do momento diz respeito a baderna que virou o nostro alviverde nas últimas semanas. Briga entre jogador e organizada, atleta afastado por causa de briga entre treinador e empresários, e agora a saída de um cara que mal chegou no elenco. Isso mesmo, a informação é verdadeira: Wellington Paulista já foi para o Inter.

Felipão queria um centroavante, inidicou três nomes e mesmo sem estar na lista do treinador Frizzo trouxe Wellington. O jogador chegou, se integrou ao grupo e… Felipão simplesmente o ignorou. Jogou pouquíssimos minutos e a única partida que iniciou entre os onze (Palmeiras x Coritiba), lesionou o ombro e saiu de campo. Resultado: jogador insatisfeito, clubes interessados e o camisa 9 vai para Porto Alegre.

Fica então a pergunta: quem manda? O presidente, o diretor de futebol, o treinador? É impensável, mas não impossível, imaginar que nenhum dos três se reuniu antes de resolver trazer um atleta que, diga-se de passagem, ganhava bem. Que foi apresentado como a solução para o ataque. E que não ficou nem dois meses no clube!

Para mim, o estilo ideal de administração é aquele onde o clube tem o comando: diretores e presidente tomam as decisões, a exemplo do Barcelona. Existem outros, porém, onde apenas o presidente manda (vemos isso do outro lado do muro, no SPFW do tresloucado Juvenal). Em outros ainda, o treinador tem carta branca para fazer o que quiser (vide o Real Madrid de Mourinho).

Mas o Palmeiras foge de tudo isso. O Palmerias foge do aceitável. E, assim, foge não só do seu como do nostro controle. Bora fazer promessa pra San Genaro, que é o que nos resta.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »