Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 20 de junho de 2011

Chegou a hora de separar homens de meninos, Palestrinos.

E nessa hora ajudam muito as atitudes. Ontem, por exemplo, tivemos dois comportamentos completamente diferentes, vindos de dois atletas completamente diferentes, que definem perfeitamente a diferença entre jogadores comuns e ídolos.

São Marcos, por exemplo, é e sempre será ídolo. Tem história, tem títulos, tem caráter e, acima de tudo, tem atitudes que fazem dele um cara acima do bem e do mal. E o modo como ele se comportou no momento do pênalti ontem comprova exatamente isso. Eu sou tão palmeirense quanto qualquer um de vocês, também desejo ver um gol de nostro camisa 12, mas é impossível não concordar com a justificativa do Santo.

No momento em que toda a torcida clamava seu nome e os próprios atletas chamavam o goleiro para bater, ele respirou, fez não com o dedo e claramente comentou com Thiago Heleno: “Estamos metendo quatro nos caras, não precisa disso, é sacanagem”. Leitura labial confirmada por ele próprio quando o juiz apitou o final de jogo. Marcos disse que não é batedor e que bater goleando seria uma forma de humilhar o jovem goleiro adversário (Aleks, 19 anos). Esse é o ídolo.

O bom jogador, e só isso, é Kléber. Que joga muito, sim; que salva o Palmeiras de derrotas constantemente, sim; que tem raça e honra a camisa, sim; mas que está completamente perdido e equivocado neste episódio de sair ou ficar no Palmeiras. É claro que nostro presidente é um boçal, mas o comportamento do camisa 30 está ridículo.

De manhã ele pega e fala que quer ficar, que ama o clube, que nunca sairia. Quando acaba o jogo ele diz que tem proposta oficial do Flamengo, que sabe até os valores, mas que só sai se o Palmeiras – “que precisa de dinheiro” – quiser. Me desculpem, mas nessa hora não tem nada de Palmeiras: quem tem que decidir se vai ou fica é o atleta!

Se a merda do timeco da Gávea ofereceu um salário melhor, admite que quer sair e vaza. Vai fazer falta demais, mas pelo menos vai ser sincero. Agindo desta maneira, o Gladiador só deixa transparecer que quer um aumento forçado. Quer jogar a torcida contra o já (merecidamente) combalido Tirone. Só que eu, meus amigos, não caio nessa.

Só como efeito de comparação, Marcos teve chance de se transferir para o Arsenal em 2002, deixou bem claro que iria numa boa, mas acabou ficando por ter sido (graças a San Genaro) barrado nos exames físicos. Em nenhum momento ele mentiu, disse que seria bom para o clube fazer dinheiro ou disse que ficou porque quis. Ele foi sincero, transparente, foi o ídolo de sempre.

Enquanto isso, Kléber prefere ficar falando nos microfones. O azar dele foi que tanto Felipão quanto a diretoria diexaram bem claro que ele só sai se quiser. Quero ver toda a coragem do Gladiador agora…

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

Goleada, Palestrinos!

Eu nem me lembro quando foi a última vez que metemos cinco gols em algum adversário, mas a sensação foi relembrada ontem a tarde e eu garanto que é ótima. Jogamos bem, nos impusemos diante de uma equipe inferior e finalmente conseguimos transformar a maioria das oportunidades criadas em gol. Aliás, se tivéssemos caprichado um pouco mais, o placar teria terminado em oito. Mas não vamos reclamar: a tão famosa festa junina da Portuguesa contagiou o time de Felipão e o arraial foi bão demais!

O JOGO
Melhor desde o primeiro toque na bola, o Verdão teve um primeiro tempo quase perfeito. Trocou passes em velocidade, tabelou e construiu grandes lances pelos lados do campo, através de Cicinho e Luan. Só não digo que foram 45 minutos perfeitos porque o gol demorou e saiu apenas aos 18 minutos: após escanteio cobrado por Assunção, Lincoln fechou no segundo pau, mas foi o zagueiro adversário quem meteu pra dentro.

Três minutos depois, em belíssima jogada de nostro lateral-direito, Luan fechou pelo meio e bateu conscientemente cruzado para ampliar. Com 2 a 0 no marcador, o Palmeiras tocava e a bola e chegava em velocidade. Lincoln perdeu duas boas chances dentro da área, até que, aos 40 minutos, novamente Luan chegou pela esquerda e, contando com nova ajuda da defesa, fez o terceiro do Verde. As coisas pareciam satisfatórias, mas o Verdão queria mais: antes do apito final, Kleber recebeu na entrada da área, se livrou da marcação e bateu com perfeição no ângulo. Final de primeiro tempo e quatro a zero pro Palestra.

Veio a segunda etapa e o time claramente entrou para tocar a bola e se desgatar menos. Wellington Paulista, que tinha tudo para se consagrar, perdeu duas boas oportunidades e ,ereceu ser sacado para a entrada de Chico. E antes de Patrik e Dinei também entrarem em campo, Lincoln sofreu pênalti para o Gladiador fazer o terceiro dele e o quinto do Limão Mecânico na partida.

Vitória para calar, animar e nos deixar com a certeza de que o campeonato promete.

TROFEU SÃO MARCOS
Ele, de novo ele: Luan. Dois gols, belas jogadas pela esquerda e a heroica missão de suportar o fardo chamado Rivaldo.

TROFEU RIVALDO
Como, infelizmente, o camisa 13 não pode ser eleito, fico com Wellington Paulista. Em um jogo onde o time faz cinco e o centroavante não faz nenhum, tem coisa errada.

A DIFERENÇA ENTRE O CERTO E O ERRADO
É claro que eu adoraria que São Marcos tivesse batido o pênalti e marcado seu primeiro gol com o nostro manto sagrado, Palestrinos. Mas a sua negativa e ainda mais a sua justificativa, revelam um cara com tanto caráter que eu julgo que ele acertou em cheio.

Já Kleber, por mais que esteja de saco cheio de um presidente estúpido como o nostro, não pode desabafar daquele jeito em meio a 50 repórteres sedentos por notícia ruim. Não sei se ele percebeu, mas num jogo onde metemos cinco, os comentários ficaram só em cima das declarações dele. Falta pensar e admirar o exemplo dado por Marcos.

E AGORA?
Com Felipão radiante, o Palmeiras conseguiu 11 pontos em 15 conquistados. Vá lá que os empates diante de Cruzeiro e Inter poderiam ter sido vitórias, mas a conta está fechando bonito. Agora temos o Ceará fora de casa e o Atlético/GO no Canindé e eu vejo boas possibilidades de mantermos a bela campanha.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »