Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 25 de julho de 2011

Lá vem mais polêmica, Palestrinos.

A diferença agora é que nada tem a ver com a nostra diretoria, comissão técnica ou jogadores. Quer dizer, tem a ver com todos estes, mas indiretamente: ao final da partida de domingo, a já conhecida ala causadora de problemas da nostra torcida resolveu pegar no pé de Luan e de Marcos Assunção, e Felipão tomou as dores dos atletas.

Então, vamos lá, por partes.

Antes de mais nada, não faz sentido nenhum pegarem no pé desses dois jogadores por rendimento. Além deles não terem sido primordiais para a derrota, foram um dos que mais correram em campo e sofreram com a mesma coisa que toda a equipe: falta de organização.

Segundo, parte dessa crítica é dirigida e premeditada. Nem tanto no caso de Luan – que sempre sofreu por causa de seus altos e baixos -, mas no que diz respeito a Assunção, a tal de Mancha age propositalmente. Chamaram um de nostros principais jogadores de cachaceiro, sendo que ele jamais faltou a treino nenhum nem nunca deu indícios de que beba demais (e aqui cabe um belo parentêses: jogador tem direito a sair e se divertir, contanto que isso não atrapalhe seu rendimento e comprometimento em campo). Desde a discussão no aeroporto em Porto Alegre a torcida tem perseguido-o.

Longe de mim dizer que Marcos Assunção é ingênuo, já que é um dos mais experientes do elenco, mas nunca vi o nostro camisa 28 se arrastando em campo ou dando migué. Ano passado ele foi brilhante, com gols e assistências que pareciam não ter fim, e este ano não está tão bem – isso é fato. Mas não faz sentido nenhum cobrar o volante pela derrota…

Por outro lado, quando Felipão compra a briga da maneira que brigou, só atrai maior atenção para esta parcela de infelizes que dizem defender as nostras cores (olha eu aqui escrevendo sobre isso novamente). Bastava ele dizer que discordava e pronto, não precisa chamar os caras pra briga, Felipone!

No mais, é só isso que eu queria lhes dizer: abram o olho que torcidas (des)organizadas também têm ligações políticas e interesses escusos. E é claro que não me refiro a todos que lá estão. A maioria confunde a torcida com o time e se deixa levar por uma ideologia baixa, tornando-se escudo dos reais interessados.

Não caiam no conto da torcida organizada, é só o que lhes peço.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

Existem resultados que são marcantes, Palestrinos.

E o de ontem, diante do confuso time do Flu, no horrendo gramado de Volta Redonda, deixa tudo extremamente bem marcado: não seremos campeões. Antes que me acusam de negativismo ou qualquer coisa parecida, já me adianto que confio na equipe e que a derrota de ontem não foi o final do mundo. Mas outro jogo fraco, fora de casa, atesta que não dá pra ganhar campeonato dessa maneira… é matemático.

O JOGO
Com um gramado horroroso e duas equipes nervosas, o primeiro tempo basicamente teve pancadaria. Foram carrinhos, cotoveladas e chutões para os dois lados, transformando o jogo um verdadeiro suplício. No entanto – e aqui entra o que eu chamo de resultado que atesta um time sem ambição -, nós tivemos chances de marcar e não aproveitamos.

Foram ao menos três bolas paradas, um arremate mal dado pro Valdívia, um lance de Trapalhões entre Luan e Kleber e, na melhor das chances, Maikon Leite desviou um chute para fora do gol. O time da casa também usou a bola alta e Marcos teve de fazer ao menos uma boa defesa e três saídas providenciais de gol.

O segundo tempo começou, o ritmo continuou fraco, mas ao menos os cariocas mostraram que queriam ganhar o jogo. Foram pra cima, armaram correria nas costas de nostros laterais (principalmente na de Rivaldo, é óbvio) e acabaram chegando ao(s) gol(s) por insistência. Tanto no anulado quanto no válido, cruzamentos certeiros terminaram nas redes.

E aí o Palmeiras, mais uma vez, perdeu a chance de encostar na ponta.

TROFÉU SÃO MARCOS
Já que o próprio Marcos não pode ganhar, fico mais uma vez com o regular Márcio Araújo.

TROFÉU RIVALDO
Já que o próprio Rivaldo não pode ganhar, fico com Maurício Ramos, que falhou no gol.

FELIPÃO EXAGEROU, MAS TEM RAZÃO
Ao término da partida, nostra já conhecido Mancha Que Envergonha os Alviverdes protestou veementemente contra Marcos Assunção e Luan. Felipão, que tem nos dois base de sua confiança, comprou a briga e esbravejou aos microfones que a torcida tem que tirar satisfação com ele e não com os atletas.

Então vamos aos dois lados da questão: 1) Protestar é livre e todos têm direito. No entanto, não dá pra atribuir uma derrota comoa de ontem a somente dois jogadores, principalmente dois dos que mais se esforçaram! Essa parte da torcida segue sendo burra. 2) Felipão não precisava fazer nada disso. Bastava falar da derrota, dizer que vamos vencer em Floripa na quarta e pronto. Pra que polemizar mais agora?

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »