Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 4 de agosto de 2011

Hoje é dia santo, Palestrinos!

E enquanto o Governo não oficializa 04 de agosto como feriado nacional, celebramos nós, os devotos fervorosos de São Marcos.

Devotos do goleiro que nasceu, cresceu e jogou por apenas um cluba na carreira. Devotos do atleta que veste e defende o nostro manto há mais de 20 anos. Devotos de quem ganhou Paulista, Copa do Brasil, Libertadores e Copa do Mundo. Devotos do milagreiro que pega pênaltis, cabeçadas, chutes de esquerda, de direita e desviados. Devotos de um verdadeiro torcedor de luvas que imortalizou a camisa 12 da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Pensar em Marcos é pensar em Palmeiras. Uma coisa não se dissocia da outra em momento nenhum. Mesmo na rampa do Planalto, enquanto um gambá dava cambalhotas bêbado, Marcos Roberto Silveira Reis era condecorado com a camisa alviverde que tanto ama. Fosse eu o atacante Jardel, diria que Marcos é Palmeiras, Palmeiras é Marcos e vice-versa.

É um goleiro, um atleta, um profissional exemplar. É o menino do interior que veio pra capital brilhar debaixo das traves e acima do verde gramado da cidade cinza. É o cara mais gente boa do futebol brasileiro, o que agrada a todos, o que não tem resistência, o alvo de todos os microfones – na vitória e na derrota. Marcos é Marcos.

Por isso, hoje, é dia santo. E por isso, hoje, eu só podemos desejar tudo de melhor a São Marcos de Palestra Itália.

PARABÉNS PELOS SEUS 38 ANOS, MARCÃO!!! Que Deus lhe abençoe sempre e que San Genaro ilumine seu caminho, de preferência nas dependência de nostro novo estádio. Muito obrigado por tudo.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

Arbitragem novamente, Palestrinos!

Odeio colocar a culpa por resultados na arbitragem, mas quando se empate um jogo por um a um e o juiz erra duas vezes contra a sua equipe, não tem como esconder o descontentamento. Mesmo jogando fora de casa e tendo sofrido um gol logo no início, o Verdão empatou, jogou melhor e só não virou porque ignoraram um pênalti em Luan e pararam o Mago com um impedimento mal dado.

O empate não é ruim, mas poderia ser melhor.

O JOGO
Sem Maikon Leite, cortado por causa de um resfriado, Felipão apostou em Patrik e mandou o Palmeiras a campo no 4-4-2. O problema foi que nem deu para analisar como o time estaria disposto em campo quando, aos oito minutos, o caneludo Jéci pegou rebote de (mais) um milagre de Marcos e abriu o marcador pro time da casa. Sem ter outra alternativa, então, fomos pra cima.

E dez minuto depois, o empate chegou daquele jeitinho que a gente conhece: falta lateral, Assunção na cobrança e gol do Palestra! Com o empate veio também o ânimo e começamos a dominar a partida. Valdívia, adiantado, jogava demais; Luan corria pela esquerda como um ponta; e Kléber, sempre ele, brigava sem parar. O domínio foi tão grande que, não fosse o ladrão que apitava, teríamos virado ainda antes do intervalo, através de um pênalti não marcado e um impedimento mal conferido pelo bandeira.

Veio o segundo tempo, o frio apertou, mas o Verdão continuou em cima. Tocava bem a bola, distribuia bem o jogo, mas a partida foi ficando cada vez mais modorrenta. Faltas, erros de passe… até que em um desses, Maurício Ramos errou feio e condenou Thiago Heleno à expulsão. Henrique entrou no lugar de Patrik e o Palestra recuou.

Foi um SanGenaro nos acuda até o apito final do careca maldito, mas o um a um acabou ficando de bom tamanho. Mas, repito: se não fosse o árbitro…

TROFÉU SÃO MARCOS
Valdívia está voltando a plena forma: correu, driblou, distribuiu o jogo e até arriscou chutes de longe.

TROFÉU RIVALDO
Sempre muito bem disposto, Maurício Ramos errou no gol dos coxinhas e depois entregou o colega de zaga para o chuveiro mais cedo.

SÃO MARCOS E FELIPÃO ETERNOS
Incrível a tranquilidade que dá ter Felipão no banco e Marcos em campo. O treinador montou um time chato, no bom sentido, que marca demais, corre demais e que vai incomodar todo mundo neste campeonato. Já o nostro Santo (aniversariante de hoje) passa uma segurança inexplicável… não que Deola não seja ótimo goleiro, mas tê-lo na meta é ser mesmo abençoado.

E AGORA?
Agora temos o Grêmio no Canindé, sabadão, e depois saímos para uma seqüência de dois jogos com o Vasco, pelo Brasileirão e pela Sulamericana, nesta ordem. Dá pra ganhar, dá pra subir, dá pra sonhar.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »