Feeds:
Posts
Comentários

Archive for 2 de janeiro de 2012

Feliz ano velho

Por incrível que pareça, 2012 chegou, Palestrinos.

E não digo isso simplesmente porque 2011 foi um ano perdido; digo porque desde 2002 não temos um ano realmente novo. E isso é sério, sadicamente sério.

Parem e pensem nos últimos dez anos do nostro amado alviverde. Todas as nostras alegrias vieram de fatos isolados, soltos, esparsos. Um Paulistão aqui, um gol do meio-campo ali, alguns milagres do Santo acolá… e só. Não brigamos mais por títulos, não contratamos mais craques, não somos respeitados por mais ninguém. Nossa maior alegria até aqui foi a saída do Rivaldo para o Sport! E a cada ano que passa isso piora.

Hoje, ao abrir o jornal, nem mesmo as mentiras especulativas de início de ano nos incluem mais. Viramos chacota. Somos esnobados por empresários, somos temidos por jogadores, somos humilhados por uma diretoria que pensa tão pequeno quanto atrasado. Não somos nem o rascunho do que fomos e deveríamos ser.

É claro que a Sociedade Esportiva Palmeiras não ficará menor por isso. Um gigante é sempre um gigante. Nostro problema é ser um gigante adormecido. Amortecido por uma década de confusões dentro e fora dos campos. Se todos tivéssemos entrado em coma em junho de 2001 e acordado hoje, não teríamos perdido nada.

A realidade é que o ano de 2012 promete tanto quanto o de 2011. E não há porque não acreditar nisso.

O problema – ou a solução – é que ser palmeirense é ser apaixonado. E mesmo sabendo que vamos sofrer, xingar e passar raiva, já estou louco para voltar ao Pacaembu e ver o Palestra entrando em campo… É isso, e só isso, que nos mantém gigantes. Quem nos mantém somos nós mesmos.

E já que verde é a cor da esperança, acreditemos. Aqueles que tomam decisões e muitos dos que envergam o nostro manto hoje não merecem isto, mas o Palmeiras merece.

Feliz ano velho, amicos! E que 2012 nos surpreenda.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »