Feeds:
Posts
Comentários

Archive for junho \25\UTC 2014

Pausa na Copa para falar da gente, Palestrinos.

Afinal, em meio a todo o agito e loucura do mundial, perdemos um dos maiores palmeirenses de todos os tempos. Oberdan Cattani não foi apenas o defensor de nostra meta por 14 anos, nem mesmo o último dos atletas a ter passado pela conversão de Palestra Itália para Palmeiras; Oberdan foi um torcedor.

Desses que parou de jogar, mas nunca parou de ir aos jogos. Me lembro bem de ainda menino, quando comecei a ir ao estádio com uns 4 ou 5 anos de idade, meu pai mostrar aquele senhor na numerada coberta do Palestra e dizer quem era. Dizia orgulhoso, apontando o dedo disfarçadamente para aquele homem de cabelo bem penteado e bigode marcante. Foi este grande companheiro de arquibancada e de alma que nos deixou, aos 95 anos de idade e de Palmeiras.

E só um torcedor reconhece o outro. Por isso, não a toa foi São Marcos um dos primeiros a lamentar o ocorrido na internet. Chamou Cattani de lenda, cravou que foi ele o melhor de todos os tempos e mostrou, como de costume, reconhecer a grandeza dos que merecem. De quem também é grande.

Algo que um jogador como Juninho jamais será. Um lateral-esquerdo medíocre, esforçado, que nunca se afirmou e só está no time por falta de opção (quer dizer, só estava, já que desde o início do Brasileirão é William Matheus quem vem jogando). O mesmo jogadorzinho que pediu para não fazer a sétima partida pelo Palmeiras porque teria propostas que, até agora, não chegaram.

Afinal, não faltam a Juninho apenas recursos técnicos. Faltam também alma e humildade, algo que só os craques podem ter. Obrigado por demonstrar isso, Marcão. E vá com Deus, Oberdan, você é o cara!

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Você certamente se lembra da imagem acima, Palestrino.

Tenha visto ao vivo ou pela TV, é certo que você ao menos ouviu falar deste gol de Ronaldo contra o Corinthians. Era 1974, a fila deles já durava duas décadas e o empate que daria o título paulista para eles estava perto de acabar com aquele incômodo – e delicioso – jejum. Só que, aos 24 minutos do segundo tempo, o homônimo do goleiro e do atacante que jogaram por lá acabou com o sonho.

Já faz 40 anos, mas, admita: isso ainda está bem vivo para nós.

Quem ilustrou este tento foi Marco Sousa, um apaixonado por futebol que ilustra gols há muitos e muitos anos. Sua vida, aliás, é dedicada ao futebol e à alegria máxima que ele produz. Qualquer apaixonado pelo esporte sabe disso.

Por isso, peço que vocês conheçam o trabalho do Marcão e, se possível, contribuam para seu projeto. O trabalho é sobre todos os tentos marcados pela Seleção Brasileira nas Copas em que vencemos (além da histórica em 1982) e você pode ajudar com qualquer quantia.

Eu já ajudei e peço que você faça o mesmo. Basta clicar acessar https://www.startando.com.br/golsilustrados e fazer a sua parte. Senão perigamos de ver perdidos gols como os de Ronaldo e Alex Cabeção – ou mesmo aquela defesa de São Marcos, que fizeram a alegria de tantas gerações.

1690619_592945384119449_853722065_n 1926650_592945287452792_1429384295_n

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Vitória moral no Sul, Palestrinos.

Que obviamente não vale três pontos, mas vale para nos tranquilizar antes da parada . O jogo de ontem foi, aliás, foi mais uma prova viva de que o Brasileirão é um campeonato sem pé nem cabeça e de que o Palmeiras é um time bipolar: fez um primeiro tempo pavoroso (tomando pressão por bons 30 minutos) e um segundo tempo animador (metendo pressão por uma outra meia hora).

Mas a verdade é que, não fosse aquele maldito bandeira, sairíamos de campo com um triunfo inesperado. Méritos de um bom jogo de Lúcio, Marquinhos Gabriel e Diogo, além de alguns lampejos de Marcelo Oliveira e Felipe Menezes (quem diria!).

Agora vem a parada para a Copa e, se conseguirmos mesmo buscar uns três reforços, fica a esperança de um desempenho melhor. Não vamos nos iludir muito, mas, se Gareca chegar e prestar atenção mesmo neste elenco, sem inventar nada e com a volta de lesão de alguns atletas, podemos sim melhorar (sem passar sustos no final do torneio e visando também a Copa do Brasil).

Enfim, já que o bandeira gordo e safado de ontem foi maldito, ao menos esta parada pra Copa será bendita.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »