Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \01\-03:00 2014

Está confirmado: nós jogaremos em casa, Palestrinos!

Como se já não bastasse a sequência terrível de derrotas e o temor causado pelo momento ruim, a semana começou com essa discussão estúpida. Primeiro dentro da nostra própria torcida (se é que podemos chamar meia dúzia de infelizes assim), depois graças a histórica incompetência da CBF (o que não chega a ser novidade).

Mal havia terminado a noite de sábado e já pipocavam na internet os comentários (pra lá de tendenciosos) de que deveríamos jogar no Pacaembu – ou no interior, até mesmo em outro estado. Temiam pressão, temiam quebra-quebra, temiam taxar a tal da “Arena” como um lugar de azar e por aí vai. O que é isso, cazzo?!

Pra começar, o estádio está com corpo novo, mas a alma sempre será a mesma. Desde 1933, temos nada menos que 1.064 vitórias jogando em casa. Foi lá que nascemos Palestra e renascemos Palmeiras, foi lá que vencemos um sem número de trofeus (Libertadores, Mercosul, Paulistas, Rio-São Paulo), foi lá que vivemos tardes e noite inesquecíveis de nostras vidas, quase sempre com um sorriso no rosto.

Depois, que me perdoem os puritanos, mas ter medo de jogar no próprio estádio é pequeno demais. Se temos casa, joguemos nela! E se isso vai pressionar mais o time, que assim o seja – pro bem ou pro mal. A questão da violência, então, eu nem debato: que coloquem segurança adequada no estádio e no entorno para segurar os imbecis que lá forem com este fim determinado em suas cabeças.

O calendário do campeonato é tão burro quanto a Confederação que o criou e os presidentes que leram e assinaram. Mas isso não poderia nos prejudicar em uma partida que tem tanta coisa em jogo. Que reclamem gambás e colorados, o problema é todos deles.

Ao ouvir que jogaremos no Palestra, uma ponta de esperança súbita bateu em meu coração verde. Afinal, não há lugar melhor para se estar em uma situação desta do que em casa. E é lá que vamos espantar este pesadelo que anda nos cercando e, junto com ele, este elenco que não anda para canto algum.

Vamos a luta! Que a dureza do prélio não tarda.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Ao elenco de 2014 da Sociedade Esportiva Palmeiras:

Aqui quem fala é um torcedor que acompanhou o ano de vocês de perto. Foram ao menos 25 jogos in loco entre Paulistão, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro – além de acompanhar todos os outros via TV, rádio ou internet. Portanto, não é novidade para nenhum de vocês que estou totalmente decepcionado.

E serei sincero em dizer que não esperava nada de muito especial vindo deste grupo. Tenho quase 30 anos, frequento estádios desde os 5 e já vi montagens de grupo o suficiente para saber que não iríamos muito longe este ano (tanto que fiquei impressionado com a campanha medíocre do Campeonato Paulista). Nosso time é limitado, tem muitas deficiências e esse panorama me fez mirar baixo desde janeiro – o que, acreditem, é algo bastante dolorido de se fazer no ano do centenário do seu time do coração.

Mas fiquem tranquilos que eu não sou o tipo de cego que acha que a culpa é só de vocês. A culpa maior, sem dúvida nenhuma é da diretoria. Afinal, é Paulo Nobre e sua trupe quem contrata vocês, o treinador e ainda decide tantas outras coisas vitais para a equipe (mando de campo, preço de ingressos, política financeira, etc.). O ponto é que, ainda assim, o rendimento de vocês é pífio.

Brigar contra o rebaixamento até a última rodada de um torneio onde existem outros 19 clubes, sendo a maioria deles menores e mais limitados técnica e financeiramente, é inadmissível. Não sei se vocês já pararam para pensar, mas… vocês estão no Palmeiras! Pelo amor de San Gennaro. O campeão do século XX, um time com 100 anos de história, mais de 15 milhões de torcedores, com o estádio mais moderno do mundo, na mesma Academia onde passarão Ademir, Marcos, Evair, Dudu, Luís Pereira. Entendem onde estão?

A verdade é que 80% de vocês não deveriam nunca nem ter sentado no banco do Palmeiras. Exceto por uns três de vocês, mais a molecada da base, todos deveriam limpar os armários do CT na segunda que vem e decidir ir embora para sempre por conta própria. Por caráter, humildade, auto crítica – chamem como quiser.

Mas a principal mensagem deste post é uma só: vençam no domingo.
E, por favor, entendam que isso não é um pedido, mas sim a obrigação de vocês.

O estádio estará lotado, mas não estará assim por confiança em vocês. Nós vamos cantar o hino, mas não ele não representa vocês. Nós vamos vencer o jogo e permanecer na Série A, mas não será graças ao esforço de vocês. Tudo isso acontecerá única e exclusivamente pelo amor que toda a massa Alviverde tem pelo Palmeiras.

Portanto, quando entrarem em campo daqui a uma semana, deixem tudo o que podem lá dentro. Vençam, peçam desculpas à torcida e desapareçam. Embora eu saiba que o futuro não nos reserva um grande ano, espero que a temporada 2015 conte com um grupo muito mais comprometido e capacitado do que vocês conseguiram formar.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

« Newer Posts