Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘4 a 2’

Lá se vai mais um Brasileirão, Palestrinos.

Na terceira rodada, sem nem nos iludirmos e de forma tão inapelável quanto esperada. Para o Palmeiras, o campeonato mal começou e já se foi.

E aqui nem cabe me acusar de pessimismo. É a realidade mesmo. Até para nós – que sempre pensamos com o coração antes da razão – é possível enxergar que este elenco, mesmo com alguma sorte, não vai longe. Faltam contratações da diretoria, falta qualidade dentro de campo, falta criatividade vinda do banco.

Quando o ano começou e a equipe fez um princípio de boa campanha no Paulista, deu pra enxergar que, com os 11 melhores em campo e um ou outro momento de pura raça da equipe, poderíamos almejar algo a mais em 2014. Mas o tempo passou, vimos que o banco não daria conta, percebemos que a qualidade das equipes do interior era mais do que duvidosa, perdemos nostro artilheiro e entornou o caldo.

Qualquer um que acompanhe a equipe desde o início do ano sabe que isso poderia acontecer. E aconteceu. Sem Prass entra Bruno, sem Wendel não temos reserva, a zaga só conta com Lúcio, o ataque está órfãos… enfim. Até por isso fica difícil culpar só um lado nesta situação.

Bruno e Nobre começaram um trabalho que eu acho muito promissor, mas as dificuldades chegaram. É quase impossível faze rum omelete sem ovos, mas ajudaria se Kleina não inventasse tão errado vez ou outra. E mesmo o elenco parece abatido com tudo o que aconteceu recentemente.

Infelizmente, no ano do nostro centenário o objetivo será escapar de mais uma degola. E, pra isso acontecer, vamos depender das únicas duas forças que o clube sempre teve: a camisa e a torcida. Rumemos até o Pacaembu no sábado e cantemos.

“São cem anos de história
De lutas e de glórias
Te amo, meu Verdão.”

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Foi bonito, Palestrinos.

Com a arquibancada lotada e um clima de festa que começou quatro horas antes da partida, o Verdão deu ‘até logo’ ao Palestra Itália com uma grande tarde/início de noite. Os 4 a 2 pra cima do Grêmio só ajudaram a coroar um dia que já tinha começado com festa italiana e que contou com festa no chiqueiro.

O JOGO
Apesar de não ter tido mudanças táticas marcantes, o Palmeiras entrou em campo com outro espírito. Seja pelo trabalho de Parraga ou pelo orgulho ferido dos atletas, o fato é que entramos para comer grama e o resultado veio logo.

Aos 15 minutos, em boa jogada de Vinicius e Cleiton Xavier, a bola sobrou pra Ewerthon marcar o primeiro. E o segundo nem demorou: antes dos 30′, em lindo contra ataque, Vitor cruzou, Vinicius tentou e de novo Ewerthon marcou no rebote. E o jogo poderia ter sido fácil, fácil não fosse pela afobação do time que, empolgado, perdeu a bola e viu Jonas diminuir no contra ataque.

Mal começou o 2º tempo e o caldo engrossou: em cobrança de falta, Hugo meteu de cabeça e empatou. Por sorte achamos o terceiro também de cabeça, após grande subida de Maurício Ramos aos 15′. E dez minutos depois matamos o jogo em linda tabela Cleiton-Vinicius, gol do camisa 10.

Foi merecido, mas, acima de tudo, foi com vontade.

O MELHOR
Cleiton Xavier. Quando ele entra no jogo, é outra coisa.

O PIOR
Não só pela expulsão, mas Marcos Assunção errou todos os passes que tentou dar na primeita etapa.

SURPRESA
Gostei MUITO da atuação do garoto Vinicius. Se mexeu, correu, caiu, subiu de cabeça… tomara que ganhe seqüência. Afora ele, Edinho continua a substituir Pierre em grande nível, Vitor apoiou muitíssimo bem e a zaga foi segura enquanto pôde.

JUIZÃO
Mais uma vez um juiz bundão apitou no Palestra. E não só foi banana no lance de expulsão de Assunção e Douglas, como ignorou um pênalti ridiculamente claro em cima de Pablito Armero (que, por sinal, fez uma dancinha sensacional junto com Ewerthon no segundo gol).

E AGORA?
Agora é a bicharada, no Morumbi, quarta a noite. Não teremos Pierre, Armero, Leo e Assunção, mas contamos com a volta de Lincoln. Aposto em um time parecido com o deste sábado, com Maurício na zaga e Souza de volante.

Siamo Palestra! (no Pacaembu, Morumbi, Barueri, Canindé…)

ROJAS.

Read Full Post »