Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘4×2’

Só pode ser milagre, Palestrinos! Afinal, pela primeira vez em todo o campeonato vencemos por goleada. E o tamanho do milagre só fica maior para quem assistiu à partida e sabe que o resultado por mais de dois gols de diferença não fez jus ao jogo.

Os mais de 15 mil presentes ao Pacaembu assistiram a um primeiro feio e brigado, onde as duas únicas jogadas de emoção foram ruins para nós: um gol pedido por Henrique após belíssima jogada de Valdívia e um gol feito pela Chapecoense após falha grotesca da nostra defesa.

O cenário, no intervalo, era de pura desolação.

Sorte nostra que o esporte em questão é o futebol e que as coisas podem mudar radicalmente em poucos minutos. Foi em um espaço ínfimo de 15 deles que Wesley empatou em belo arremate, Henrique virou de barriga e ainda ampliamos em uma cobrança de pênalti. Pra somar, ainda tivemos mais um penal convertido por Henricão e um gol bizarramente sofrido em contra ataque quando não havia a menor necessidade de ficar com o time aberto.

O resumo da ópera foi 4 a 2 Verdão. Um placar tão mentiroso quanto os 3 a 1 sofridos em Florianópolis no último domingo, mas que explica a beleza deste esporte que tanto amamos e ainda alivia a nostra situação na tabela. Agora é aproveitar o descanso no final de semana e trabalhar duro nos próximos dias para vencer o Botafogo fora de casa na quarta – o que, convenhamos, é bastante possível depois de termos visto o que o Santos fez com eles pela Copa do Brasil.

É bom Dorival tentar melhorar a proteção a defesa e, finalmente, colocar Cristaldo na frente ao lado de Henrique. Com a dupla de ataque e Valdívia armando, podemos jogar com 3 volantes (M. Oliveira, Renato e mais um) atrás e dar mais segurança ao lento Lúcio e aos garotos Nathan ou Gabriel Dias.

Vamos, Palmeiras! Brigando até o fim sairemos desta.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

Lá se vai mais um Brasileirão, Palestrinos.

Na terceira rodada, sem nem nos iludirmos e de forma tão inapelável quanto esperada. Para o Palmeiras, o campeonato mal começou e já se foi.

E aqui nem cabe me acusar de pessimismo. É a realidade mesmo. Até para nós – que sempre pensamos com o coração antes da razão – é possível enxergar que este elenco, mesmo com alguma sorte, não vai longe. Faltam contratações da diretoria, falta qualidade dentro de campo, falta criatividade vinda do banco.

Quando o ano começou e a equipe fez um princípio de boa campanha no Paulista, deu pra enxergar que, com os 11 melhores em campo e um ou outro momento de pura raça da equipe, poderíamos almejar algo a mais em 2014. Mas o tempo passou, vimos que o banco não daria conta, percebemos que a qualidade das equipes do interior era mais do que duvidosa, perdemos nostro artilheiro e entornou o caldo.

Qualquer um que acompanhe a equipe desde o início do ano sabe que isso poderia acontecer. E aconteceu. Sem Prass entra Bruno, sem Wendel não temos reserva, a zaga só conta com Lúcio, o ataque está órfãos… enfim. Até por isso fica difícil culpar só um lado nesta situação.

Bruno e Nobre começaram um trabalho que eu acho muito promissor, mas as dificuldades chegaram. É quase impossível faze rum omelete sem ovos, mas ajudaria se Kleina não inventasse tão errado vez ou outra. E mesmo o elenco parece abatido com tudo o que aconteceu recentemente.

Infelizmente, no ano do nostro centenário o objetivo será escapar de mais uma degola. E, pra isso acontecer, vamos depender das únicas duas forças que o clube sempre teve: a camisa e a torcida. Rumemos até o Pacaembu no sábado e cantemos.

“São cem anos de história
De lutas e de glórias
Te amo, meu Verdão.”

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »