Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘armero’

Existem empates e empates, Palestrinos.

Alguns são justos, outros injustos, outros tem gostinho de vitória e superação, enquanto outros tem aquele amargo de uma derrota. O de ontem se encaixa em duas dessas categorias: justo e com um gosto irremediável de covardia. E eu nem preciso explicar o por quê.

O JOGO
Apesar dos dois primeiros minutos terem pressão esmeraldina, todo o restante do 1º tempo foi nostro. Ainda mais quando Ewerthon pegou aquele bonito chute de fora da área e fez 1 a 0 Verdão. Ali o time do Goiás se perdeu completamente e o Palmeiras já teve uma lição para aprender: como matar um jogo. Porque foram chances e chances jogadas fora em contra ataques e nada de segundo gol.

Então, quando veio a segunda etapa e o Goiás obviamente foi pra cima, nostra equipe recuou. Simples assim. Decidiu que ia ficar 45 minutos na defesa tirando bolas de cabeça. Felipão mexeu muito mal em todas as mudanças, a começar pela saída de Vitor e a permanência inexplicável de Armero, passando por sacar Kléber em troca de um volante e investindo na entrada de um cara que nem tinha treinado direiro (aliás, o tal de luan errou tudo o que tentou).

Aí Deola pegou uma, duas, três, quatro e o castigo veio no último minuto. Sempre de cabeça. E olha que se tivesse mais 5 minutos poderíamos ter levado a virada. Que não seria exagero, tamanha covardia do time no Serra Dourada.

O MELHOR
Ele, sempre ele, Kléber. Correu, brigou, lutou, roubou bolas e foi quase um meia diante da inoperância do menino Patrik.

O PIOR
Ele, sempre ele, Armero. É incrível que o Felipão não enxergue o quato o colombiano é sem noção… ele erra tudo, de passes laterais a corridas sem bola.

E AGORA?
Agora, sinceramente, já dá pra cobrar resultados. Não dá pra perder pontos para um time fraco como o Goiás, seja dentro ou fora de casa. Então, com Lincoln ou sem Lincoln, com Mago ou sem Mago, é hora de arrumar a casa e colocar o time pra jogar. Quarta tem Sul Americana e sábado tem a baba do Atlético/PR em casa. A vitória é obrigação.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

Lá se foi a Copa do Mundo, Palestrinos.

Triste para os limitados times de Brasil e Itália, feliz para o bem organizado futebol espanhol. Mas, enfim, acabou. E quinta-feira já tem batalha diante das Sardinhas no Pacaembú. Foram mais de 40 dias de treinamento e preparação no Palestra, onde muito se falou e, em prática, pouco se viu. A começar pelo comentarista número da Copa, Felipão.

FELIPÃO
O caso de nostro novo treinador é emblemático. Enquanto o mundo clama por ele na Seleção, nostra diretoria simplesmente se cala. É claro que eu acredito na palavra de Scolari e não acho que ele nos trairia agora assumindo o time da CBF, mas não custaria nada um membro da diretoria vir nos tranquilizar. Parece que têm medo dele mudar de idéia… lembrem-se da nostra grandeza, cazzo!

REFORÇOS
Kléber e Tinga foram duas belas contratações: ter o Gladiador e o destaque do Paulistão em nostro elenco irá reforçar a mediana base que temos. Tadeu já é mais polêmico, contudo acredito ser uma boa aposta devido às suas características de jogador de área. Armero voltou, mas não podemos considerá-lo reforço de maneira nenhuma.

VALDÍVIA
Esse é outro caso onde a incompetência de nostra diretoria grita. Já faz 2 semanas que se fala na volta do Mago, Balluzzo anunciou que o Al-Ain aceitou a proposta e, de repente, do nado, um diretor do clube arábe diz que não vão vendê-lo. Afinal de contas, qual a verdade?

DENTRO DE CAMPO
Em teoria, os 11 titulares pouco mudaram e a equipe desta quinta-feira deve ser a mesma de sempre e do amistoso da última sexta – com o bom reforço de Kléber. Tadeu é reserva, Tinga deve ser ao menos no início (eu o colocaria na vaga de Márcio Araújo) e Armero vai brigar pela lateral-esquerda com Gabriel Silva. Se chegar, Valdívia deve mandar ou Cleiton ou Ewerthon para o banco. Se chegar…

Enfim, não era aintenção deste post atacar nostra direção. Digo novamente que achei as contratações muito bem feitas. Mas nada me irrita mais do que ver diretores do campeão do século XX agindo como se representassem o Juventinho.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Dava pra ter matado a volta, Palestrinos.

Tivemos uma noite inspirada dos quase estreantes Lincoln e Ewerthon, uma noite quase perfeita de Deola, uma raça absurda do quase capitão Diego Souza, mas foi só isso mesmo: ficamos no quase. Dava pra ter eliminado o jogo de volta, mas não dá pra condenar a partida de ontem.

O JOGO
Finalmente o Verdão começou jogando como gente grande. E com passes rápidos e muita movimentação, não tardou para sair o primeiro gol: lindo passe de Ewerthon, bela conclusão de Lincoln. Daí apareceu um problema recorrente da equipe, que é achar que 1 a 0 é goleada. E com o recuo, veio o empate do Paysandu.

(Reparem, PER FAVORE, em todos os últimos gols sofridos pelo Palmeiras: tirando o 3º dos lambaris no domingo, TODOS os outros foram sofridos em saíde de bola errada. Ontem foi Márcio Araújo, mas Pierre e Danilo andam se especializando nisso também. Obrigado.)

Mal começou o segundo tempo, no entanto, e tivemos mais uma chuvarada de chances de ampliar, até que Ewerthon aproveitou (mais uma) cabeçada torta de lenny e guardou o segundo tento. Daí pra frente, amigos, o jogo foi de Deola. Nostro terceiro goleiro pegou tudo!

E se Robert não perde o gol do ano, teríamos matado o jogo de volta. Mas eu não vou reclamar de Robert por um bom tempo. Valeu pela vitória.

O MELHOR
Ewerthon deu passe pra um, fez outro e ainda dançou o Armeration. Mas é bom destacar Lincoln e a raça da dupla Diego & Armero.

O PIOR
Eduardo mais uma vez leva o prêmio. Contudo, Lenny chegou perto de merecê-lo também.

RODÍZIO
Ontem foi a vez de Pierre, Cleiton Xavier e Robert serem poupados. Sábado é capaz que Diego, Edinho e Ewerthon também tenham folga. Acho inteligente o Kojac fazer isso, até porque ele está mantendo sempre um jogador forte em cada posição – precavendo-se de possíveis lesões. Pra mim, faz sentido.

É TREINAR!
Agora, vem cá Kojac, só entre nós: vamos treinar a saída de bola? Pierre, Danilo e Armero estão se tornando craques no quesito “dar a bola no pé do adversário em frente a grande área”. Isso é treino, meu Toninho… coloca a moçada pra treinar passe.

E AGORA?
Agora é esperar chegar o sabadão, 17h, contra a Ponte Preta no Palestra.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Essa dança já conquistou o Brasil, Palestrinos.

Eis então o vídeo do mais novo sucesso do país e, quiçá, do mundo:

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Que jogo, Palestrinos, que jogo!

Não tem nem 1h que o apito final foi dado, eu ainda estou em total êxtase, mas acho que este post merece ser escrito agora. A virada de hoje é um aviso muito claro do que todos cansam em fazer: nunca, em hipótese alguma, duvidem da Sociedade Esportiva Palmeiras.

Somos um time grande, gigante, com uma tradição incrível e jogadores que poucos tem (sim, me refiro a São Marcos, este monstro sagrado que hoje fez história mais uma vez e é um dos jogadores que mais vestiram nostro manto verde, grazie a dio).

Enfim, tudo isso somado a ouvir a voz e a empolgação do meu pai, do meu irmão e de amigos Palestrinos ao telefone, se tornou uma mistura perfeita para um domingo que prometia ser modorrento. Aqui é Palestra!

O JOGO
Apesar dos 4 gols, o 1º tempo foi todo amarrado. Equilibrado, nervoso e até um pouco chato (por conta do árbitro e suas infinitas faltas de basquete), só mudou de figura quando – mais uma vez – erramos passes na saída de bola. No primeiro tento lambarístico, Pierre foi quem errou; no segundo, lá na frente, foi uma afobação de Diego Souza.

Mas, para nostra sorte, o sempre falível Robert não falhou: de cabeça e depois em uma jogada digna de repetição por muitas e muitas vezes, nostro camisa 20 guardou dois, empatou e deixou o jogo completamente aberto.

E mal voltamos para o 2º tempo – com excelente substituição de Antônio Carlos, trocando Eduardo por Marcio Araújo -, Ewerthon perdeu um gol que não se perde. Mas, num lance mais do que chorado, Diego entrou de peixinho e fritou o Peixe bonito: virada linda, 3 a 2 Verdão.

O problema, então, foi recuar. Recuar muito. E foi então que o Santos cresceu, se animou e, em mais uma metida de bola incrível de ganso, o anão de jardim da baixada deixou tudo igual. Injusto, mas era a situação. Foi aí que o firuleiro master do futebol brasileiro conseguiu nos ajudar: deu um pontapé por trás em Pierre e foi extremamente bem expulso pelo árbitro gordinho que eu não sei o nome (aliás, fica aqui o recado: quero ver quantos jogos o estrelinha vai pegar de suspensão; se fosse ao contrário, Pierre jogaria só em agosto).

E na base de uma raça insuperável, o Verdão roubou uma bola no meio e ele, Robert, que havia perdido um gol feito quando a partida ainda estava 3×2, acertou um chute maravilhoso no ângulo! Vitória, virada, Palmeiras!

O MELHOR
Tem como alguém fazer 3 gols e não ser o melhor em campo? Robert neles!

O PIOR
Deve ser mesmo complicado marcar Neymar, mas Eduardo esteve afoito e nervoso o tempo todo.

ARMERATION-TION
Digna de nota a atuação de Armero na partida deste domingo. Correu, brigou, catimbou, acertou um cruzamento e, mais do que tudo, fez a dancinha mais inspirada (e irritada) do século. Boa, Plabito! Continue assim que você continua no time.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Não, Palestrinos, eu não bebi ontem.

Mas a dor de cabeça, a cara amassada e aquele gosto amargo na boca são os mesmos de uma ressaca monumental. Não dormi direito e ainda não me conformo com o que se passou ontem no Palestra. Fomos simplesmente dominados por um timeco do ABC; repito: dominados!

Será que uma figura como Diego Souza consegue deitar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilamente? Porque eu sei que alguns poucos como Marcos, Danilo e Pierre ainda têm vergonha na cara. Mas e Marquinhos, Diego, Lenny? Souza eu não cito porque ele não fez corpo mole – ele é limitado mesmo.

Não quero e nem vou comentar o jogo. Apenas alguns pontos…

SÃO MARCOS
Quanto ao nostro Santo, cabem duas colocações diferentes: sobre a sua atuação e sobre a sua declaração.

No jogo de ontem, realmente Marcos não foi bem. Rebateu bem mal a bola do 2º gol e ainda soltou outra na seqüência, que só não terminou em gol porque o cara do Sto. André estava impedido. Ele falhou, mas é só isso. Quantas grandes defesas ele não fez só neste ano? Tem muito crédito.

Agora, quanto às declarações, todos nós conhecemos o Marcão. Ele sai de campo assim como eu sai do Palestra ontem: de cabeça cheia, irritado, chateado. Ele disse que jogaria até o final do ano que vem e vai jogar. Ele vai se acalmar e rever a “aposentadoria”.

DIEGO SOUZA
Esse é um grande mistério do futebol. Está certo que o time todo parecia cansado em campo, mas o Diego se arrastou. Ele não correu, não chutou, não tabelou, se escondeu e ainda cavou a expulsão (reparem no lance: ele chuta o cara do nada, no meio-campo).

Continuo o achando um baita jogador, mas, com essa vontade não há quem resista.

OS SEM CHANCE
Marquinhos, Lenny e Armero simplesmente não podem usar a camisa do Palmeiras. Todos são esforçados, todos correm, mas de que cazzo adianta correr se eles não produzem nada com a bola nos pés?! São nulos. O Armero perdeu um gol ontem que nem minha mamma perderia… o Lenny só corre… e o Marquinhos erra tudo o que tenta fazer.

Esses precisam sair. Hoje.

OS FRACOS
Edinho, Eduardo e Souza não foram bem também, mas entram em outra categoria: eles são mesmo limitados. Correm, batalham, mas nunca farão uma grande partida porque simplesmente não são craques. É bem diferente dos citados acima, que têm qualidade, mas nunca jogam.

ROBERT
Acho que eu fui um dos maiores críticos do Robert. E justamente por isso que o cara merece minhas desculpas: em 2010 ele é, disparado, o cara mais esforçado do time. Corre, pula, sai da área, volta, marca… sem dúvidas, o melhor em campo ontem e nos últimos 3 jogos. Palmas para ele.

ANTÔNIO CARLOS
Na minha opinião, perdendo por dois, acertou ao colocar um atacante no lugar de CleitonX. E depois acertou de novo em colocar Ivo (aliás, bela surpresa esse garoto). Mas errou em quem tirou, acabou por deixar o time tãomuito exposto e, claro, por deixar Diego Souza – visivelmente nulo – em campo.

No entanto, prefiro dar mais tempo a ele.

A MASSA
Hoje não vou falar mal da torcida. Até a equipe tomar o 3º gol – que foi mesmo a gota d’água -, todo o Palestra cantou e incentivou (inclusive a sempre chata Mancha Alviverde). Depois disso, não há santo (nem Marcos) que aguente. Quem, assim como eu, pagou R$30 para ver aquele horror de ontem, poderia protestar livremente.

E ainda assim… Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Mais um empate.
Mais falhas.
Mais inoperância.
E, mais uma vez, pouco a falar sobre o jogo de hoje, Palestrinos.

Eu obviamente estava trabalhando durante a partida, mas, pelo que li e ouvi, os pouco mais de 6 mil estudantes e desempregados (só podem ser isso, sem desmerecer) que copareceram corajosamente ao Palestra, viram outro joguinho bem meia boca.

Aliás, quem foi conferiu outra falha gritante de Armero. Uma tentativa de cavadinha na meia-lua que acabou acarretando no gol da Lusa. Na meia-lua não, Armerito… de novo não! Definitivamente, nostro camisa 6 está em um inferno astral.

Agora, convenhamos, não tem como culpar APENAS o colombiano pelo resultado.

Porque outra vez faltou repertório ofensivo para o Verdão. E não é pra menos: com Diego bem marcado, depender de Robert é pedir para depender de nada. Marcio Araújo e Pierre não tem que armar o jogo! Simples assim. Eles são volantes. Têm que marcar e sair jogando.

Logo, a criatividade fica com os laterais, com os meias e o ataque. Que hoje, de novo, foram quase nulos. Teve bola na trave de Diego e uma boa falta de Sacconi, mas é pouco. Muito pouco.

Somos a Sociedade Esportiva Palmeiras, cazzo! Vamos acordar!

Espero que Ewerthon e Loncoln cheguem mesmo. Espero que o time volte a andar nos trilhos já no próximo domingo, contra o Bragantino, fora de casa. E espero, de coração, que NUNCA MAIS tenhamos que jogar às17h de uma quinta-feira!

Porque, ainda assim… Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Older Posts »