Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Curitiba’

Enfim uma partida alentadora, Palestrinos.

Não que tenhamos vencido em Curitiba, mas finalmente jogamos um futebol um pouco melhor e merecemos a vitória. De quebra, não só aguentamos boa parte do segundo tempo com um jogador a menos (Josimar genial), como mostramos que existem recursos dentro do grupo para vencer.

Afinal, verdade seja dita, o elenco até o final do ano é este mesmo. E embora pouco tenha mudado neste primeiro jogo de Dorival, a pegada da equipe foi outra. Logo de cara, o novo treinador desencanou do 4-3-3 utilizado por Kleina e Gareca, colocando em campo um 4-4-2 diferenciado. Com Juninho aberto pela esquerda e Leandro aberto pela direita, o Palmeiras claramente entrou em campo para contra atacar.

Contudo, com o jogo rolando deu pra perceber um time mais compactado e que tocava a bola um pouco melhor. Sofremos o gol quando tínhamos domínio da partida e só paramos depois do gol. Já o segundo tempo todo foi nostro e, fosse Vuaden menos hipócrita – marcando pênalti claro em Marcelo Oliveira -, poderíamos ter saído de campo com os 3 pontos.

Na prática, no entanto, os nomes pouco mudaram. Weldinho e Wellington (depois Victorino) só jogaram porque Wendel e Lúcio não poderiam entrar em campo e, do meio pra frente, os nomes foram praticamente os mesmos. A inteligência de Dorival foi perceber que não temos mesmo um meia de ligação e desistir de colocar ali jogadores fracos; optou em um time que joga pelos lados. Nada de Wesley, Menezes, Mendieta ou Mouche: pontos para ele (embora Juninho no meio também não seja uma decisão absoluta).

A impressão que tenho é a de que ele poderia – e talvez ainda vá – colocar Allione na vaga de Diogo ou Leandro, adiantando um deles como segundo atacante. Faz, inclusive, mais sentido do que esperar que os atacantes marquem o campo todo. Dentro de campo, aliás, os destaques foram para Victorino e Henrique, dois monstros da raça (embora Henrique tenha perdido mais um gol no final da partida).

De qualquer forma, ao menos em ânimo a equipe já se renovou. E a salvação da equipe neste Brasileirão continua sendo a mesma: o nostro apoio.

Quarta-feira tem jogo de 6 pontos com o Criciúma.
E nós vamos estar lá novamente.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

20 e poucos minutos de partida, jogo empatado em zero a zero. Wesley pega uma bola na risca do meio-campo, tenta tocar por baixo das pernas de um adversário, é desarmado e o Palmeiras toma um contra ataque perigoso.

30 e muitos minutos do primeiro tempo, já perdíamos por 1 a 0. Em uma das raras vezes que o time passa do meio de campo, Charles pega a bola pela esquerda e dá um chute de direita completamente lunático e desesperado pela linha de fundo.

31 minutos do segundo tempo, já estávamos sendo desclassificados com o 2 a 0. Márcio Araújo puxa um contra golpe, fura ao tentar dar um simples passe lateral e o Palmeiras sofre o terceiro e derradeiro gol.

São apenas três lances de uns quarenta que eu poderia citar, Palestrinos. Mas este trio de erros revelam com perfeição o Palmeiras medroso que foi atropelado ontem em Curitiba.

E agora, de cabeça um pouco mais fria, seria leviano da minha parte culpar fulano ou ciclano pela derrota. São todos culpados, técnico e jogadores. Kleina, que vem montando uma boa base, falhou muito ao postar em campo uma equipe que ficou esperando um adversário infinitamente mais veloz massacrar o seu time, que tinha apenas Alan Kardec no campo de ataque. Já os atletas, em campo, foram medrosos: ninguém arriscou um lance individual, ninguém deu um carrinho fervoroso, ninguém quis, de fato, vencer.

A verdade, amigos, é que o Palmeiras de hoje é nota 5. Pode ser 10, como foi em alguns duelos da Libertadores deste ano, se correr e aplicar a cada bola, levando o jogo a sério. No entanto, quando achar que é superior ao que realmente é (cabe aqui o nome de Wesley) ou se deixar intimidar (cabe demais o nome de Juninho), será sempre nota 2.

As palavras de Paulo Nobre nos microfones logo após o jogo refletem isso. Resta saber se o time que vai encarar Ceará e Chapecoense, sábado e terça, vai assimilar isso. Eu, sinceramente, espero que assimilem rápido.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »