Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘esquema tático’

Mais uma derrota pra conta, Palestrinos. E muito embora não seja uma catástrofe perder para o Grêmio fora de casa, uma coisa é certa: este esquema tático não dá mais.

Eu entendo que boa parte dos grandes times do mundo (inclusive a Seleção Brasileira) atuem no 4-2-3-1, mas para o Palmeiras, definitivamente, não dá mais. Oswaldo tentou implantar este sistema desde o início do ano, peças foram trocadas com o passar dos meses, o próprio Marcelo Oliveira chegou disposto a manter o esquema, no entanto… não dá mais. Mesmo.

Já cansou ver um time sem criatividade e imaginação nenhuma, que fica tocando a bola de lado durante 90 minutos e transforma nostro meio-campo – que teoricamente deveria estar reforçado – em um deserto de ideias. No começo a desculpa era a de que sem o time completo não se poderia exigir nada demais. Porém a equipe está totalmente completa e o resultado continua sendo o mesmo: uma equipe que marca mal e ataca com total nulidade.

Eu, particularmente, tentaria jogar no 4-4-2 formando um losango no meio. Para quem é chegando em uma prancheta, este é o popular 4-1-2-1-2, onde prende-se apenas um volante na cabeça de área e libera-se um armador para distribuir a bola nos dois atacantes. Dessa forma, alinharíamos a equipe com Prass; Lucas (João Pedro), Victor Hugo, Jackson e Egídio; Gabriel, Arouca, Zé Roberto e Robinho; Rafael Marques (Gabriel Jesus) e Alecsandro. Simples assim.

Mas quem sou eu para debater isso com o treinador bicampeão brasileiro, né?

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

 442 v 351.  Soccer formation tactics on a blackboard.

Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Marcão; Capixaba, Pierre, Cleiton Xavier, Diego Souza e Armero; Willians e Keirrison. No 3-1-4-2, com apenas um volante de contensão, este era o Palmeiras do início do ano.

Luxemburgo, no entanto, prefere outro, no 3-2-4-1: Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Marcão; Marquinhos, Pierre, Souza, Cleiton Xavier, Diego Souza e Armero; Keirrison.

Donde concluímos que…

  • Ele claramente desistiu da ala direta, já que nem Capixaba nem Wendel (que, aliás, não joga diante do Nacional) deram conta do recado.
  • Luxa acredita mesmo que Marquinhos pode voltar a jogar o que jogou ano passado. Por isso o fará ser um ponta direita, sem ala mesmo, com Maurício Ramos saindo mais para o jogo. 
  • Para dar mais liberdade a Cleiton Xavier, colocou Souza oficialmente ao lado de Pierre.
  • Do outro lado, Armero vira ponta-esquerda e ganha uma proximidade maior de Diego Souza, o “segundo atacante” do time.

Por tudo isso, tenho certeza que o time melhorou. Que está no caminho certo. Se perderá em velocidade sem Willians, ganhará em protação com Souza, em remates de longa distância com CX10 e com a improvisação de Marquinhos & Diego.

É preciso tempo para trabalhar. E o Palmeras tem uma semana livre.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

744201marcos_palmeiras_244_445

Chegou o dia 8 e, com ele, mais uma decisão na nossa gloriosa história.

Agora, muito mais do que qualquer 4-4-2 ou 3-5-2, o nosso esquema deve ser um só: 11-11-11.

11-11-11 porque cada jogador deve defender e atacar como nunca. 11-11-11 porque cada jogador deve jogar pelos outros 10.  11-11-11 porque, principalmente, o nosso dever é mostrar para aquelas leoazinhas que a gente é muito maior. Dentro e fora de campo.

E não temam, meus caros, porque é isso o que vai acontecer hoje. Nós sairemos de campo vitoriosos.

Quando se joga com raça e vontade, tudo é possível. Esse time mesmo já provou que não se deixa abalar quando quer. Foi assim contra o São Caetano, pelo Campeonato Paulista deste ano, e será assim hoje, contra o Sport, na ilha mais hostil que esse mundo já viu. Lá é um caldeirão, sim, mas não podemos ter medo. Lembrem-se do clichê: tudo o que vai volta; e, se depender de mim, eles vão cagar nas calças na semana que vem. Nós somos muito maiores e não podemos deixar comentários  “aleatórios” de pessoas pífias nos abalarem.

Hoje, o coração tem que estar na ponta da chuteira – na hora de marcar um gol quase impossível, como fez o Ortigoza no fim de semana, ou na hora de dar um carrinho raçudo, como fazia o Galeano no passado. Hoje, eu quero uma vitória suada. Hoje, eu quero ver o Diego Souza bater no peito e gritar. Hoje, mais do que nunca, eu estou com vocês, jogadores.

“Tem que odiar essa porra de Sport!”

Siamo Palestra!

Elton Reale

Read Full Post »