Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘goiás’

Chega de falar de arbitragem, Palestrinos!

Tenho total ciência de que fomos prejudicados ontem, diante do Goiás, mas não dá pra culpar somente juízes e bandeirinhas por resultados como esses. O que tem faltado a este Palmeiras diante e equipes fechadas é futebol em sua essência.

O que vimos ontem, em Goiânia, foi mais um exemplo de como não se jogar bola. Um time totalmente esparramado dentro de campo, sem nenhuma perspectiva de jogada nem mesmo alternativa para furar a defesa do adversário. E a verdade é que, cobre-se o ataque ou a defesa, nostro grande problema continua sendo o meio-campo.

Desde a saída de Gabriel – e a recente ausência de Arouca – estamos sem pai nem mãe na meiúca. Amaral parece aqueles cães de guarda velhos e cansados, Robinho erra absolutamente tudo o que faz, Zé Roberto não tem mais fôlego para aguentar jogos quarta-domingo-quarta e nostros suplentes (com aquele destaque negativo para Cleiton Xavier) tampouco parecem confiáveis. Não a toa Dudu recuou dentro de campo e virou referência na condução de bola das últimas partidas… O campo extenso do Serra Dourada apenas evidenciou ainda mais estes problemas todos.

Não sei qual a ideia de Marcelo Oliveira para resolver este buraco, mas a verdade é que sem um meio de campo estruturado, defesa e ataque vão seguir sofrendo. Na minha opinião, pouco adianta culpar Vitor Hugo, Victor Ramos ou Barrios por ineficiência, visto que falta proteção e apoio aos dois setores.

Ou ajustamos o meio ou vamos continuar vivendo de altos e baixos. Ora culpando atletas individuamente, ora culpando a arbitragem pelos resultados. Ninguém ganha ou perde um campeonato de 38 rodadas por causa de juiz, capicce?

Siamo Paletra.

ROJAS.

Read Full Post »

Sem mais ilusões, Palestrinos.

Já deu pra perceber que não é este time quem vai nos livrar de mais uma queda. A verdade é que, agora, nos resta apenas apostar no fracasso dos outros. Por isso, chegou a hora de fazer contas.

Hoje ocupamos o 16o lugar, com 39 pontos, só um a frente do Z4. Considerando que resta uma vaga apenas (Criciúma já foi, Bahia e Botafogo estão quase), nostros concorrente diretos são Vitória (38 pts.), Coritiba (41 pts.) e Chapecoense (42 pts.). Logo, vejamos a tabela:

  • Palmeiras: Inter (F) e Atlético-PR (C)
  • Vitória: Flamengo (F) e Santos (C)
  • Coritiba: Atlético-MG (F) e Bahia (C)
  • Chapecoense: Cruzeiro (C) e Goiás (F)

Sinceramente, acho que os piores confrontos são os nostros. Pegamos o Inter extremamente interessado e necessitado de vencer em casa e um Atlético Paranaense sem responsabilidade nenhuma – mas doido para carimbar o novo Palestra. O Vitória pega dois times que já não têm pretensão nenhuma no campeonato, o Coxa enfrenta um time que deve vir de ressaca de título e outro virtualmente rebaixado, enquanto que a Chape pega o Cruzeiro já campeão e um Goiás desinteressado fora de casa.

O melhor cenário que vejo no momento para o Palmeiras é o de 4 pontos: um empate fora e uma vitória em casa. Se conseguirmos isso, provavelmente nos salvaremos, porque não acho que Vitória e Coritiba vençam os dois jogos que têm pela frente – com 42 pontos, a Chapecoense só precisa ganhar um dos dois, acredito que se salva.

No entanto, indo para o cenário que mais me amedronta, podemos ter que decidir tudo na última rodada. E aí a pressão sobre o time medíocre que temos pode nos deixar em situação delicada. É por isso que, desde já, peço que todos os palmeirenses de verdade se programem para estar no Palestra Itália dia 07/12: vai ser preciso empurrar na garganta, na raça e na camisa.

Até porque esperar que este elenco nos salve, apresentando algum futebol minimamente decente, é totalmente impossível.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Não ser campeão todo ano não é vergonhoso, Palestrinos.
Ter que brigar contra o rebaixamento todo ano, sim.

Contar com três cabeças de bagre no time não é vergonhoso.
Contar com onze, dezoito, trinta, sim.

Sair atrás do placar em alguns jogos não é vergonhoso.
Sair atrás em todos, sim.

Perder um jogo fora de casa não é vergonhoso.
Perder de goleada para um time fraco como o Goiás, sim.

São tantos os motivos pelos quais este elenco está nos fazendo ter o ano mais vergonhoso de nostras vidas que eu não conseguiria enumerá-los aqui neste espaço nem se tivesse mais dois metros de blog.

Até porque este time não é apenas ruim. É ruim e acéfalo, sem a menor condição de jogar futebol profissional e menos ainda de vestir nostro centenário manto alviverde. Essa equipe está em último porque é exatamente o lugar ao qual ela pertence.

A situação hoje é tão desesperadora que não há mais onde se apegarm a não ser ao fato de que sim, ainda somos e sempre seremos a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Afinal, ser Palmeiras nunca será vergonhoso.
Mas não conseguir andar com as próprias pernas, sim.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Chegou a hora da verdade, Palestrinos: os seis próximos jogos do Brasileirão vão definir nostro futuro no torneio.

Sem exagero, choro nem vela, as três semanas que vêm pela frente irão mesmo sentenciar o que esperar de 2015. Para comprovar o que acabo de escrever, eis a sequencia: Flamengo (C), Goiás (F), Vitória (C), Figueirense (F), Chapecoense (C) e Botafogo (F). Em outras palavras, seis jogos contra times que estão da metade para baixo da tabela.

E aqui entra a velha história do médico que vai dar uma notícia importante ao paciente. Tem a parte boa e a parte ruim.

Dado a sarrafada que tomamos no último sábado, comecemos pela parte boa: todos estes duelos são verdadeiras finais. Três pontos a mais que ganhamos são três pontos a menos para adversários diretos na luta contra o descenso. E aqui nessa luta o fator casa acaba sendo abrandado; os times costumam jogar em casa pressionados e por isso mesmo devemos colocar o peso da camisa na ponta da chuteira e ir pra cima deles.

Quanto a parte pessimista das previsões, temos que considerar o momento. Nostras últimas apresentações mais uma vez confirmaram as velhas falhas (setor defensivo frágil, meio sem criação e ataque perdendo chances) e o time está com dificuldades claras em se organizar. Basta lembrar que as duas partidas que vencemos – Coritiba e Criciúma – foram vencidas pelo placar mínimo.

Cenário posto, apenas reforço o pedido feito tantas vezes anteriormente: se você quer ajudar o Palmeiras a sair desta situação, vá ao Pacaembu. O elenco é medíocre, não veremos grandes apresentações, mas a única forma destes atletas serem bem sucedidos dentro de campo é com o nostro apoio.

Sem a torcida que canta vibra, o nostro alviverde jamais será inteiro.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Bom jogo no sábado, Palestrinos.

Embora estivéssemos em menos de 7 mil na cancha municipal, quem passou frio e tomou garoa ao menos saiu de campo sorrindo. Mais pelo primeiro tempo – quando todo o time correu e se entregou -, menos pelo segundo – quando o único lance empolgante foi um belíssimo passe de Valdivia (vídeo abaixo) -, mas, no geral, valeu pelos 3 pontos.

O que não podemos, agora, é achar que com a saída de Kleina e uma vitória no Brasileirão, a crise passou. O banco continua nos decepcionando, tem jogo decisivo na quarta e, para complicar ainda mais, nostro camisa 10 já está com a seleção chilena.

Embora nostro treinador interino não tenha feito grandes invenções (o que foi ótimo), fica cada vez mais claro que o elenco precisa de reforços urgentes. Afinal, não é possível ver Josimar, Felipe Menezes e Serginho no banco e achar que a coisa está boa.

Seja lá qual for o novo técnico, precisamos urgente de mais um zagueiro (só temos Lúcio, Wellington,  Tiago Alves e Thiago Martins) e um centroavante (Rodolfo e Miguel não dá). A lateral-direita também está órfã, embora Bruninho esteja voltando de contusão para tentar ajudar Wendel.

Enfim, a vitória do final de semana valeu pela moral. Mas não vamos nos iludir, ainda falta muito.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

E o pesadelo continua, Palestrinos…

Ontem, em Goiânia, sofremos uma daquelas derrotas que são um verdadeiro balde de água fria. Fizemos um jogo parelho diante de um adversário que briga para não cair, tivemos chances de vencer e, graças a vacilos próprios – e um já tradicional da arbitragem – saímos de campo derrotados.

Não dá mais para perder pontos em jogos assim! E os de ontem foram perdidos em um verdadeiro jogo dos 7 erros.

Erro 1: Román. É inadimissível que tenhamos ido até a Argentina buscar um cara deste naipe. Achei que Felipão já havia desencanado do gringo, mas, ontem, escalou o paraguaio como “falso lateral-direito” e ele não só foi estabanado na frente como errou nos dois gols sofridos.

Erro 2: Correa. Entendo que ele tenha vindo de graça, mas, depois de 3 meses parado não dá pra meter o cara de titular. Nitidamente ficamos sem pegada no meio.

Erro 3: Valdivia. Neste caso, Felipão não tem culpa nenhuma, mas o chileno insiste neste chova-não-molha de lesão jogo sim, jogo não. Ou encostam o cara até ele estar curado ou manda esse vagabundo honrar a camisa 10.

Erro 4: Bola aérea. Entra ano, sai ano, o Palmeiras sofre com isso. Temos defensores de estatura elevada o bastante para não sofrer gols desta maneira, mas…

Erro 5: Banco. É inexistente! Exceto por uma ou outra peça, as suspensões e lesões estão nos levando a um nível desesperador de reposição. Vacilamos na janela de meio de temporada.

Erro 6: Respeitar nanicos. Isso é antigo, mas, não custa lembrar que somos o Palmeiras e que respeitar times como o Atlétiquinho é algo ridículo. Nostra postura defensiva mata.

Erro 7: Arbitragem. Pela 4a vez nas últimas 8 rodadas nos prejudicaram. Ontem foi um pênalti não marcado, minutos após termos sofrido o segundo gol. Mas a imprensa, é claro, falará apenas do gol do Santos…

Agora é tentar corrigir isso aí, esperar pela volta de quem ficou de fora e torcer por uma recuperação diante dos lambaris, no Pacaembu (aleluia, chupa Barueri!).

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

 

Teve jogo domingo, Palestrinos?

É parodiando nostro impagável Felipão, que eu começo este post com cara de decisão. Amanhã, no Pacaembú lotado, às 22h, estaremos todos empurrando o Verdão rumo a final da Copa Sulamericana.

Afinal, este é o torneio que nos importa este ano. E não adianta a gambazada chorar: estamos escalando a equipe reserva já faz algumas rodadas e, mesmo que não estívessemos, o problema é todo deles. Estamos nos poupando para garantir uma vaga na Libertadores e começar 2011 com mais esperança.

Até eu, que não jogo, passei por uma artroscopia no joelho direito na última sexta e me poupei de assistir o duelo diante do Atlético/MG. Amanhã, no entanto, estarei no estádio municipal para incentivar o nostro esquadrão.

Esquadrão, aliás, que deve contar com a mesma formação do primeiro jogo diante do Goiás – o que nos faz crer que vamos sofrer ao menos um pouco. Mas é assim que é, amicos, “Felipão way of life”. E não vou ser eu a duvidar de quem já ganhou tudo que podia, não é mesmo?

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Older Posts »