Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘juiz’

Mais uma derrota e mais um roubo, Palestrinos.

Perdemos para o Cruzeiro por 2 a 1 e, vejam só, ambos os gols dos rivais foram irregulares: uma falta fora da área em que o árbitro marcou pênalti e uma assistência feita por um jogador que estava em posição de impedimento. Mas é claro que dirão que isso coisas normais do futebol, que acontecem a todo o momento… Alguns até dirão que também não foi pênalti em Maikon Leite – e realmente não foi! -, mas ali foi compensação total de um safado com consciência pesada.

Eu, pessoalmente, odeio este papinho de “teoria da conspiração”. Que tudo é contra o Palmeiras, que isso é proposital, que só nos prejudicam. O fato é que a arbitragem brasileira é ruim. No entanto, temos que concordar que não é normal dois ladrões apitarem nostros jogos seguidamente. Contra o Bahia, na quinta, foi um pênalti contra inventado e um a favor ignorado; ontem, mais dois lances ridículos que nos prejudicaram.

O site Placar Real, que mostra a posição dos clubes no Campeonato Brasileiro segundo os erros de arbitragem, não nos deixa mentir: foram 8 erros contra o Palmeiras. Claro que um erro não justifica o outro e que não é sempre que você deixa de tomar um gol e vence a partida, mas é algo que incomoda demais.

No entanto, sempre que reclamamos, ficamos como os chorões, os que se acham perseguidos, os paranoicos. Pois fiquem sabendo que, contra tudo e contra todos, faremos um campenato digno; aguardem!

__________________________________________________________

O JOGO
Mais uma vez, o campeão da Copa do Brasil ficou abaixo do esperado. Depender de Patrik e Daniel Carvalho é acreditar no impossível! Já passou da hora de dispensar o elefante que finge ser meia desde o início do ano e começar a montar um time com 3 atacantes, aproveitando ao menos a nostra velocidade para ter volume de jogo.

Barcos voltou bem, Mazinho se esforçou e foi só.

__________________________________________________________

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

 

Eu quero que todo mundo se exploda, Palestrinos!

Pode ser que a minha revolta ainda esteja recente para escrever este post, mas o que acabou de acontecer em Minas Gerais foi um absurdo! Poucas vezes um trio de arbitragem errou tanto em um jogo só. Um pênalti ridiculamente inventado, faltas invertidas, cartões só para os nostros jogadores… isso sem falar no primeiro impedimento falado da história, sem precisar usar a bandeira.

E aí o que seria uma vitória mais do que valiosa fora de casa, construída com um belo gol de Kléber, virou um empate modorrento graças a uma invenção do tal Marcelo de Lima Henrique.

Sei que mais uma vez erraram ao colocar o Valdívia pra jogar, sei que fazer uma partida equilibrada com o mistão do Atlético é muito pouco, sei que o resultado nem foi tão ruim assim, mas não dá pra aguentar. Dia 10/11, convoco todos os palmeirenses a irem ao pacaembú para uma verdadeira guerra.

Contra a Comenbol, contra a CBF, contra o Atlético e contra esse nível nojento de arbitragem que temos hoje no futebol sul americano.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

palxspo_1111

Será que eu vi um compacto, Palestrinos?

Ou será que mais uma vez entramos em campo desconcentrados, saímos atrás do placar e tivemos que suar sangue pra conseguir um empate? Foi exatamente assim contra havaianos e gambás. E parece que ainda nçao aprendemos… no entanto, nada perdido ainda.

O JOGO
O 3-5-2 se mostrou despropositado logo no início do jogo. Com apenas um jogador pernambucano fixo na frente, nossos 3 zagueiros (Edmílson, incluso, pois jogou de líbero) ficavam sem marcar ninguém e nós ainda perdemos o meio. Receita mais do que ideal para tomar dois gols seguidos.

Dois passes mal feitos, duas descidas em velocidade. Virou moda.

Enquanto isso, lá na frente, o Palmeiras atuava no mais tradicional estilo inglês da década de 80: chuveirinho. Dezenas de cruzamentos errados e sem alvo. Ao final dos 45 minutos, só uma cabeçada e um chute de Ortigoza na trave haviam levado perigo.

Pra segunda etapa, Muricy sacou os dois volantes (Souza e Sandro Silva), colocando Pierre e Deyvid. E com Deyvid em campo, o Verdão resolveu tocar a bola. Em um escanteio, Edmílson chegou 1 segundo atrasado. E aos 26, Sacconi recebeu lindo passe de Ortigol para fazer o primeiro.

Insandecido e mais ofensivo – finalmente Muricy sacou o camisa 3, apesar de ter entrado (o nulo) Marquinhos -, o Palmeiras foi pro abafa. E o empate saiu aos 30 minutos, após Danilo ter sido perfeito na conclusão: 2×2.

A virada poderia ter saído, mas o time, sem nenhuma inspiração, não conseguiria. Valeu a raça do segundo tempo, valeu por ver Pierre de novo jogando e valeu por ter vindo um ponto.

Mas que foi muito pouco, foi. Muito pouco.

O MELHOR
Ortigoza. Incrível como ele contagia nosso ataque com sua raça e voluntariedade em todo e qualquer lance.

O PIOR
Sempre que jogar, Edmílson terá este lugar cativo (ou ao menos o disputará com Marcão).

NULO
Diego Souza me fez criar uma nova categoria: o nulo.

ARBITRAGEM
Vamos ao fato: no gol de empate, o juiz – assustadíssimo – apitou antes de ter olhado pro bandeira, que acertadamente deixou o lance correr. Um estúpido acéfalo de apito na boca, é claro. Mas se apitou e validou o gol, errou.

Um erro não justifica o outro e a culpa, mais uma vez, é da CBF. Mais um árbitro fraco a ir para a geladeira neste verão.

O QUE FAZER AGORA?
Acreditar! É só isso que podemos fazer. Em um campeonato tão maluco que nem esse, nada impede que todo mundo perca pontos. A coisa está feia, mas ainda tem jeito.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

roubo goiano

Caros palestinos, o jogo de ontem me deixou realmente furioso.

Mesmo sabendo que o Verdão não jogou bem e que talvez a vitória fosse injusta, perder com falha do juiz é algo que me deixa louco.

E tal qual ocorreu quando anularam aquele golaço do Obina na Arena da Baixada, ontem, assim que saiu o gol de pênalti inventado do Goiás, eu tive vontade de quebrar a TV.

Pulei, gritei, xinguei. Mais italiano, impossível.

Admito que não sou muito calmo quando estou assistindo a um jogo. E tampouco após ele, quando durmo mal, inquieto, sem que o lance saísse da minha cabeça.

Eu sou assim. Mas… e você?

Como você reage quando o Verdão é roubado? Consegue ser racional? Ou grita, chora, xinga, tem insônia?

Seja sincero, por San Genaro…

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

E a primeira derrota da era Jorginho e dos últimos dez jogos chegou.

Foi de virada, 2 a 1 para o pequeníssimo Goiás, o alviverde ruim do Brasileirão.

Não estou sendo mal perdedor, é claro que a derrota chegaria uma hora, mas chegar do jeito que chegou é revoltante. Com dois gols irregulares: um em um pênalti que não existiu, outro com o jogador em impedimento.

Isso sem falar no golaço que Diego Souza mais uma vez havia marcado logo no início do 2o tempo…

O JOGO
O jogo, como um todo, foi bem fraco na primeira etapa. Ambas as equipes errando muitos passes, com destaque apenas para as roubadas de Sandro Silva e as carreiras de Pablito Armero. Quando veio o segundo tempo, no entanto, tudo mudou.

Porque logo aos 7′, Diego – o nosso camisa 7 – fez um golaço, de canhota, no ângulo. E o Goiás descia desesperado, deixando espaços atrás. Só que quando o jogo era bem morno – já que Danilo jogava demais lá atrás -, um juizinho safado (prefiro nem falar o nome deste cidadão) inventou pênalti em uma bola legalíssima de Wendel.

E então eles empataram e viraram logo depois, com um jogador em impedimento. Lamentável.

ERRO E ACERTO
Jorginho foi genial em manter Mozart fora até do nosso banco. Para tal, acertou na volta de Sandro Silva ao time titular. Só não entendi, mais uma vez, a opção por Willians: já faz uns bons 15 jogos que o nostro camisa 8 não faz nada.

Eu sou bem mais Ortigoza!

E AGORA?
Agora é se acalmar e descansar pra domingo. Com Maurício Ramos (aliás, nada contra Marcão, mas sempre que joga ele dá um azar…) e Pierre de volta, nossa defesa volta a ser forte e vamos com tudo para o clássico com a gambazada.

Passar por eles é obrigatório na briga pela taça.

Reage, Verdão! Pra cima delas.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Como a emissora global costuma fazer, eu não vou linkar o conteúdo deste post. Foi lá, “em uma grande emissora de televisão brasileira”, que eu encontrei o relato do juiz ordinário que apitou a nossa partida no sábado:

“Expulso por trocar cabeçada com adversário fora da disputa de bola. Informo que, após a expulsão, o referido jogador empurrou seu adversário, derrubando-o. Após esta ocorrência, o jogador Diego Souza foi contido por jogadores de ambas equipes e depois disso retornou ao campo de jogo e atingiu novamente o jogador Domingos Nascimento com outro empurrão. O jogador Diego Souza foi levado ao túnel de seu vestiário pelos jogadores, entretanto retornou correndo ao campo em direção ao jogador Domingos Nascimento e aplicou-lhe uma rasteira”.

Aproveite este espaço para mandar esse cara à merda!

Siamo Palestra!

Elton Reale

Read Full Post »