Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘muricy ramalho’

Ao se afastar do futebol na última segunda-feira, Muricy Ramalho fez muito mais do que deixar o SPFC. Embora em uma situação anormal e de forma tocante, ele fez ruir uma parte mais da podre estrutura do futebol brasileiro.

Afinal, não estamos apenas falando de um senhor de quase 60 anos que precisa se cuidar urgentemente. Estamos falando de um treinador pra lá de vitorioso que perdeu a saúde, mas também o frescor para trabalhar com o esporte. Ao deixar nostro rival de muro nesta semana, Muricy escancarou ainda mais o atraso velado de nostro futebol também dentro de campo.

Embora tenha um tricampeonato nacional relativamente recente no currículo, o ex-treinador vinha acumulando fracassos recentes. Salvou sua equipe do rebaixamento em 2013 e até buscou o vice-campeonato em 2014, mas convenhamos que pelo investimento do clube, foi pouco. O mesmo pouco que Felipão, 66 anos de idade, nos ofereceu no rebaixamento de 2012, na Copa do Mundo do ano passado e tem oferecido aos gremistas atualmente. O mesmíssimo “nada” que Abel Braga, 62, mostrou no Inter – que o mostrou o caminho da rua.

A verdade é que nostros treinadores ficaram pra trás. Junte a estes nomes clássicos outros como Parreira, Zagallo, Celso Roth, Nelsinho Bapstista, e tantos outros, que fica claro que precisamos renovar nostros métodos. As críticas feitas ao dia a dia de treinamentos de Muricy, é a mesma que ouvimos sobre Felipão em sua última passagem pelo Palmeiras. Ou sobre Abelão em Porto Alegre, Parreira após a Copa de 2006 e assim por diante.

Até porque, sejamos justos, não é só uma questão de idade: é sobre mentalidade – Marcelo Oliveira (60), Tite (53) e Cuca (51) são prova disso. Tite, aliás, é um exemplo vivo dessa transformação. Não que tenha virado o treinador perfeito que pintam por aí, mas ao menos é um cara que resolveu estudar futebol. Viajou, conversou com outros “professores”, fez cursos, tentou trazer novas ideias ao cotidiano do SCCP. Os resultados que não vinham com Mano Menezes, um ano mais novo, parecem ter começado a aparecer.

Que fique claro que não estou dizendo que a solução líquida e certa esteja em gringos (que o digam Gareca e Diego Aguirre) ou na chamada “nova geração” (Dado Cavalcanti, GIlmar Del Pozzo, Narciso, dentre outros). Contudo, noves fora nostra terrível e histórica linhagem de dirigentes tupiniquins, é preciso mudar urgentemente a forma de pensar futebol também dentro das quatro linhas. De simples exercícios aeróbicos ao treino com bola, passando pela infinidade de números que compõem um 4-4-2, um 3-5-2, um 4-3-3.

É preciso aposentar esses senhores que já nos encheram de alegrias e, hoje, nos enchem apenas de dor de cabeça. Façamos homenagens, mas cobremos que parem. Pelo bem da saúde de treinadores, torcedores, clubes e, óbvio, da nostra amada Sociedade Esportiva Palmeiras.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

É óbvio que alguma coisa precisava ser feita, Palestrinos.

Mas, mais uma vez, a nostra diretoria se mostrou fraca e pendeu para o lado mais fácil da situação: demitir o treinador. Não que eu ache que o time esteja indo bem – muito pelo contrário – e que tenha um baita padrão tático, contudo, após a reformulação de começo de ano (dispensa de uns, chegadas de outros poucos) seria natural se ter mais paciência.

Porém, Belluzzo sucumbiu. Me decepcionou. Eu, que gosto tanto dele e o defendo, me senti um idiota vendo que a pressão política histórica e ridícula do Palmeias rendeu nostro presidente. Pressão essa, aliás, advinda do conselho totalmente volátil em suas opiniões e de um diretor fraco como Cipullo.

Eu realmente acho que Muricy estava devendo e que Toninho Cecílio tinha sua parcela de culpa (é bom lembrar que Belluzzo pediu que ele reduzisse em 30% os gastos com o elenco, o que atrasou a chegada de reforços); no entanto, são duas pessoas que realmente trabalharam e se esforçaram pelo clube e que não terão substitutos à altura no momento.

Não tenho nada contra Antonio Carlos – que é identificado com o Verdão e sempre demonstrou fibra -, mas ele é inexperiente demais pra assumir nostro Palestra. Isso sem falar as papagaiadas que ele fez enquanto esteve na gambazada e no sul. Antes buscassem o Jorginho de volta ou conversassem com o Silas, que está “mal” no Grêmio.

E pior ainda é aguentar Mustafá cantando vitória e ler Lixomburgo colocar uma nota na imprensa apoiando Muricy – ao qual ele nunca gostou e sempre alfinetou…

Enfim, desculpem por essa nota verborrágica. Foi um desabafo. Eu estou simplesmente decepcionado com esta atual diretoria e já estou quase desistindo de achar que um dia nostro amado alviverde terá uma direção forte.

Seja como for, sempre… Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Assistam a esta entrevista, Palestrinos: http://siga.st/2vrl.

Nela, Muricy Ramalho fala aproximadamente dez minutos sobre muita coisa. Sobre o time do ano passado, sobre as expectativas para 2010 e até sobre seu relacionamento com a imprensa. Enquanto ouvia Muricy, fiquei tão a vontade  que precisava dizer isso para vocês: eu acredito nele!

Já ouvi muita gente falar que não gosta dele, que o cara é bambi, que estava acostumado com outro tipo de rotina e etc., mas eu digo desde já que gosto do nostro treinador. Sempre gostei, aliás. Ele é o tipo de cara que você desvincula do time que defende – SPFW é uma coisa, Muriçoca é outra.

Dá pra perceber a franqueza nas palavras e no modo de se comportar. Tanto é que o único momento onde ele fica um pouco desconfortável, é quando cita a novela Vágner Love (mesmo querendo dizer que o ex-camisa 9 já foi, ele não pode).

E o mais importante de tudo é que ele quer ganhar. Tanto quanto eu ou você, ele quer dar títulos e alegrias pra nostra massa. Por isso, aí vai uma aposta para 2010: nostro treinador vai voltar a ser vitorioso.

Até porque ali é trabalho, meus filhos.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Vamos nos divertir um pouco, Palestrinos.

Já basta de preocupação e lamentação: vamos pensar em 2010. Ontem já falamos de dispensas e, pelo apanhado geral, a galera está querendo a saída de Marcão, Armero, Edmílson, Jumar, Sandro Silva, Marquinhos, Willians e Lenny. É uma bela barca pra colocar no Tietê…

Mas vamos brincar um pouco de Toninho Cecílio. Encarnar o Muricy.

Quem trazer para o Verdão em 2010?

Vamos levar em conta realidade econômica. As dificuldades financeiras do clube. O ano que terá Copa do Brasil. E, claro, lembrar que a Traffic pode ajudar (desde que o perfil do atleta seja jovem).

Eu, particularmente, acho que o clube tem que concentrar esforços nas contratações de Danilo e Ortigoza. Não são tão caros (cerca de R$3 milhões o primeiro e US$1 milhão o segundo) e serão importantíssimos – pela raça e por não terem medo da pressão.

Valdívia estava negociando, mas, sem a Libertadores, já não se sabe se vem. Manoel, jovem zagueiro do Atlético/PR, também parece estar quase acertado (é bom banco). Outro zagueiro que está na pauta é Rodrigo, ex-São Paulo e Dínamo (depende de sua condição física). E Conca é sonho antigo, porém caro sem a renda do torneio sul americano (este sim seria um baita reforço).

Ontem, em um breve exercício de memória, me lembrei de alguns nomes: o atacante Edmílson (daquele time 2003, há muito perdido no Japão); Victor Simões, dispensado pelo Botafogo, também seria bom nome pro ataque; Caíque fez boa Série B pelo Guarani, é garoto e bom de bola; Douglas, meia do Goiás, também seria bom banco; também do Guarani, o lateral-direito Maranhão é rápido e pode jogar na esquerda.

Enfim… fiquem a vontade. O time é de vocês.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

muricycy

Sim, palestrinos, é verdade: Muricy Ramalho é o novo técnico do Verdão.

Eu estou tão perdido quanto vocês. Sou torcedor, não conheço nada dos bastidores do clube. Mas ao que parece, o treinador tentou alto salário no Santos e, ao ver negada sua proposta, voltou atrás e fechou com o nostro Palmeiras.

Isso seria motivo de festa a qualquer momento, mas agora, pra ser sincero, não sei se estou achando bom ou ruim.

O grupo está fechado com Jorginho, chegou à liderança, está jogando um bom futebol.

Por outro lado, Muricy logicamente é um baita comandante.

Isso tudo foi a 1a grande novela ítalo-mexicana da históra.

O que você achou? Eu ainda estou em choque.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »