Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘obina’

Hernán Barcos, Palestrinos, eis o nome do cara!

É notável a diferença que ele faz dentro de campo: tem um domínio, uma precisão e uma frieza fora do comum. E foi nas asas do Pirata – e nas boas defesas de Bruno – que o Verdão conquistou uma boa vitória ontem, diante do Botafogo, na lingínqua Arena Barueri.

Em bem da verdade, tivemos um primeiro tempo bastante complicado. Felipão mandou a campo um time no 4-3-3 (que, na verdade, foi um teste interessante para podermos sobreviver sem um meia de ofício) e acabamos perdendo o meio-campo para os cariocas – que complicou bastante as coisas. Mas, após o intervalo, quando Fernandinho e Obina entraram para deixar o time mais encorpado, a coisa andou bem.

Tivemos tabelas pela esquerda entre Juninho e Fernandinho, João Vitor começou a participar mais da partida e a nostra dupla de centroavantes funcionou em boa sintonia. Tanto é que Barcos fez o primeiro em bom passe de Artur e ainda mandou a segunda bola para as redes em um belíssimo gol já no final da partida, encobrindo o goleiro Jefferson – e com Obina abrindo espaço.

Já deu para perceber que esse esquema não funciona, mas, no 4-4-2 em que Fernandinho vira meia, as coisas podem ser bem melhores. Principalmente quando titulares, como Hernán Barcos, voltam e fazer total diferença.

_____________________________________________________

TROFÉU SÃO MARCOS
Bruno pegou três ótimas bolas, mas o craque da partida foi mesmo Hernán Barcos.

TROFÉU RIVALDO
Maikon Leite correu, tropeçou, errou, caiu… estava completamente perdido em campo.

_____________________________________________________

O GOL DO PRIMEIRO TEMPO
O vídeo abaixo, além das duas pinturas do Pirata, mostra também o momento mais emocionante do primeiro tempo: a bolada na orelha do bandeira. É uma daquelas coisas incríveis, que só podem acontecer dentro de um estádio de futebol. Repare na vibração da torcida e nas risadas do narrador… Foi impagável!

Parabéns ao torcedor bom de mira.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

Finalmente veio a vitória, Palestrinos!

Depois de bater na trave diante dos bambis e dos coxinhas, metemos logo 3 no horroroso time do Naútico. Que, aliás, deve figurar novamente na Série B no ano que vem, ao lado do irmão recifense e eterno inimigo Ixpórt. O fato é que, de tão tranquilo, o jogo acabou mascarando a superioridade deste time ressurgido do nada.

Porque, verdade seja dita, hoje temos um time cascudo. Jogadores que correm, suam e se esforçam para honrar a nostra camisa, muito embora estejam bem abaixo do que a nostra história merece. É gratificante ver Henriques, Artures, Juninhos e Mazinhos por todos os lados do campo, brigando por cada bola disputada.

E tudo começou naquele dia 13 de junho, no Estádio Olímpico. Que este dia fique gravado em nostrar memórias por muito tempo! O orgulho esté de volta e o Campeão do Século XX renasceu.

TROFÉU SÃO MARCOS
Melhor que Betinho’o, mas abaixo de Barco’os, nostro Eto’Obina estreou muito bem e participou de todos os gols. Naturalmente, o melhor em campo.

TROFÉU RIVALDO
Embora o time todo tenha jogado bem – reparem que até Márcio Araújo marcou! -, volto a destacar a falta de vontade e excesso de peso de Daniel Carvalho.

7.000 EM BARUERI
É isso e assim será. Enquanto a nostra diretoria mantiver os mandos de jogo em Barueri, jamais passaremos dos 10 mil torcedores – salvo um ou outro clássico ou de repente um jogo decisivo da Sul Americana. Reforço: não dá pra culpar ninguém por querer poupar R$100 entre ingresso, pedágio e estacionamento.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Existe vida pós-título, Palestrinos.

E é exatamente com esta vida que temos que nos preocupar. A lista de objetivos não é longa, mas é extremamente importante: se recuperar no Brasileirão, acertar o grupo que irá jogar a Libertadores-2013 e renovar contrato com Felipão.

A recuperação no Campeonato Brasileiro não anda fácil. Para o jogo de amanhã, diante dos coxinhas, lá no salão de festas Paraná, são nada menos que 11 desfalques. Em meio a contusões e suspensões, não teremos um time inteiro e ainda por cima um técnico – já que Felipão também assistirá de fora.

É aí que, infelizmente, me obrigo a falar deste câncer chamado Superior Tribunal de Justiça Desportiva. Um órgão cego, comandado por uma anta, que simplesmente lê súmula e bate martelo sem nem saber o que é o futebol. Segundo os relatórios liberados ontem, por exemplo, Scolari foi suspenso por aplaudir o árbitro e Valdivia por ter ameaçado jogar a bola no rosto de um adversário e por ter desferido uma pseudo-cotovelada.

Entendam: não é se sentir perseguido; eu só quero que todos entendam o mal que esse maldito tribunal faz ao já tão administrativamente prejudicado futebol brasileiro.

E lá vamos nós para Curitiba tentar nos reerguer novamente contra tudo e contra todos. Na bagagem levaremos ele, o bom e velho Obina, opção de Felipão para compor o elenco. Longe de mim falar mal de Betinho, mas, cá entre nós, o Eto’o soteropolitano tem mais rodagem e corpo para fortalecer nostro ataque.

O outro reforço anunciado é Netinho, meia-esquerdo de 21 anos, contratado por um período de experiência – tal qual seu quase homônimo Betinho. Abaixo você assiste um vídeo do rapaz que, pelo jeito, não é nenhum craque de bola (embora lembre o jeito de jogar do Pedrinho), mas pode ajudar um time que vive de Daniel Carvalho, Felipe e Patrik a sombra de Valdivia. Além disso, antes apostar em um cara “custo zero” do que sair por aí contratando Renatos Cajás e afins.

Vamos, Palmeiras, entrar de vez no século XXI!

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Então é isso, Palestrinos.

Lá se vai 2009: um ano que já parece velho, mas que será lembrado por nós por muito tempo ainda. Afinal, este foi, mais do que nunca, o ano do “quase”. O ano da esperança que não se concretizou, da euforia que virou tristeza, do ânimo que se transformou no mais profundo desânimo.

Num breve balanço, eis a nostra campanha no ano: semi do Paulista, quartas da Libertadores, quinto no Brasileiro. Sendo bastante francos, poderíamos ter ido muito, mas muito além disso.

De momentos inesquecíveis, ressalto o gol mágico de Cleiton Xavier no Chile, mais uma santa atuação de Marcos no Recife, os 3 a 0 de Obina em cima da gambazada e o gol do meio-de-campo marcado por Diego Souza. De “esquecíveis”, a briga no Olímpico, a eliminação para um timeco na Libertadores e a atuação ridícula diante do Náutico, já no segundo turno.

As coisas são assim mesmo. E, quem sabe, em 2010 este time menos badalado nos dê mais alegrias, mais gols inesquecíveis e, claro, mais taças. Afinal, não somos os Campeões do Século XX a toa. E nem somos palestrinos por escolha da natureza.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Isso sempre acontece, Palestrinos.

Após grandes tragédias, grande parte das pessoas tende a escolher um culpado. E conosco, claro, não foi diferente. Muitos foram em cima de Maurício, outros de Obina, uns em Muricy, alguns na CBF, alguns outros em Belluzzo, imprensa, Simon…

A grande verdade é que todos esses são culpados. Mais uns, menos outros, mas todos são. E por mais que se queira achar o “maior” de todos, não existe um. Porque, se não, vejamos:

  • Maurício não jogava há anos, entrou numa partida dificílima diante do Inter, foi bem e conquistou seu lugar. Sem o xará Ramos e com Paulo Miranda no banco, teve que amadurecer jogando – e não conseguiu.
  • Obina inegavelmente se dedicou. Emagreceu, mostrou garra, fez 12 gols (3 nos gambás) e só esbarrou na própria limitação – tanto técnica quanto intelectual.
  • Muricy foi a melhor contratação que poderíamos ter para o banco. Como não querer um tricampeão brasileiro, com perfil totalmente oposto ao do mercenário WL? Errou, mas errou porque ele é assim – queiramos nós ou não.
  • Já Belluzzo é o ar novo que o clube precisava. Trouxe novas pessoas, profissionalismo, dinheiro, confiança… só que, num episódio isolado, foi torcedor-presidente. Se é que isso foi erro (eu não considero).
  • Diego Souza e Cleiton Xavier fizeram um 1º turno incrível, mas caíram no segundo. Vágner Love foi recebido de braços abertos por todos, mas não correspondeu.
  • A arbitragem e a CBF também agiram, nós sabemos. Mas isso é um câncer no futebol brasileiro, e acontece com todos os clubes uma hora ou outra.

E da mesma forma que não existe um culpado, não existe também um único mártir. Claro que Marcos, Pierre, Danilo, o próprio Belluzzo e outros saíram por toda essa campanha de maneira ilesa. Foram profissionais, mostraram caráter, deram a cara à tapa.

Mas todos também erraram durante o ano. Sem excessão. Um frango, uma bola perdida, uma decisão mal tomada… acontece, é humano.

De todas as coisas que martela em nostra cabeça desde a noite de ontem, essa é uma das poucas certeza que tenho: não tem um culpado, nem existe um mártir.

Fique puto, xingue, faça greve de fome, mas entenda isso.

Siamo Palestra (sempre)!

ROJAS.

Read Full Post »

palxflu_0811

É revoltante, Palestrinos!

Um gol ridiculamente mal anulado, um pênalti não marcado e uma agressão ignorada. Tudo num jogo só, pelo mesmo árbitro. Mas, também, sejamos francos: nostro time não jogou absolutamente nada. Parafraseando Vampeta, se o Simon fingiu que apitou, o Palmeira fingiu que jogou.

O JOGO
O início foi o esperado: Verdão no 3-5-2, esperando a cariocada subir e abrir espaço pros contra ataques. Só que a velha tônica dos últimos jogos se repetiu. Muitas faltas perto da área e muita ligação direta entre defesa e ataque.

A única chance de ver um golzinho seria em uma bola parada. E foi após o rebote de um escanteio que Figueroa cruzou na cabeça de Obina para o camisa 28 marcar. Só que o ladrãozinho da CBF agiu e nós sabemos bem o que houve.

Depois disso Figueroa teve mais uma chance, o primeiro tempo acabou e acabou também o futebol. O segundo tempo foi absolutamente ridículo. Diego mal, Love nulo, Armero perdido… só Souza e Sandro Silva batalharam.

Daí ergueram outra bola na área, Maurício dormiu de novo e tomamos o gol.

No final ainda tivemos um pênalti não marcado em Danilo e a cabeçada ridícula em Armero. Mas o que chama mesmo a atenção é a inoperância do time todo em perder o campeonato mais ganho da história.

Juiz safado, futebol safado.

O MELHOR
Sandro Silva. Marcou e puxou o lado direito ao ataque diversas vezes.

O PIOR
Prêmio dobrado para Love e Diego Souza. Os dois maiores salários foram absolutamente nulos em campo.

“ARBITRAGEM”
Não preciso nem dizer que a nota do árbitro preferido da CBF (e dos times do Rio, claro) é negativa. Ele errou absolutamente tudo o que fez. Influiu no resultado e no campeonato.

E sabem o que vai acontecer? Nada. Ele vai pegar 2 semaninhas de gancho, apitar a semi-final da Sulamericana e ano que vem estará na Copa do Mundo enchendo o bolso de grana.

Tá na hora de Belluzzo ser menos lorde inglês e falar umas verdades em público, com microfone aberto (e ele falou: http://www.lancenet.com.br/palmeiras/noticias/09-11-08/650026.stm?belluzzo-%E2%80%98simon-e-vigarista-e-esta-na-gaveta-de-alguem%E2%80%99. Parabéns, presidente!).

E AGORA?
Se o time ainda quer mesmo mostrar que não é tão incompetente a chance está aí: quarta-feira, contra o lanterna Ixpórt em casa. Ou ganha ou joga mesmo a toalha e tenta brigar pelo G4.

Ainda assim… Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

… o Obina acabou com você!!!

Em tempo: se fizer mais 3 domingo, ele pede duas músicas no Fantástico?

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Older Posts »