Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘pai’

Prezado Nobre,

Antes de mais nada, gostaria de dizer que lhe admiro. Ouvi falar muito bem do senhor quando assumiu e, um ano depois, tenho uma imagem muito positiva da sua gestão.

Muito me alegra ter um presidente nitidamente inteligente e preparado, que ao menos estudou antes de assumir o cargo que ocupa e, mais do que tudo, tem um plano para o Palmeiras.

Mas dessa vez, presidente, você errou.

É claro que uma negociação deste porte demora. Só malucos como os donos de City, Chelsea e PSG gastam milhões sem pensar nas consequências. Você foi atrás de um investidor, conseguiu a grana, negociou o salário, renegociou… mas foi pouco. Foi devagar. Foi um erro.

Depois do ano que Kardec teve em 2013 e justamente por ser sabedor da qualidade do atacante – além da duração de seu vínculo contratual –, você e o Brunoro deveriam ter se antecipado, Paulo. Aposto que você conhece o mundo dos negócios e saberia mensurar a procura enlouquecida que haveria pelo nosso nostro atacante (falaram até em Seleção, presidente, Se-le-ção).

Neste momento, pouco adianta você culpar o pai dele ou o time da Vila Sônia. Nós inclusive acreditamos que o “Alan pai” e que a turma cor-de-rosa tenha pouca ou nenhum ética. Mas, agora, tanto faz.

O que nós queríamos, Nobre, era um Brasileirão digno. Leia novamente: um campeonato digno, não um esquadrão invencível. E, pra isso, precisávamos de reforços, não de desfalques. Muito menos da trinca Prass-Valdivia-Kardec, os raros talentos deste time.

Por isso estamos chateados contigo. Por isso temos certeza de que você errou. E nem por isso te achamos o pior presidente do mundo. Longe disso, meu caro! Só queria que, ao chegar a frente do microfone, você assumisse que errou.

Tentou, brigou, chafurdou, mas perdeu essa. Que a vida continua. Sem colocar a culpa em ninguém nem falar da década de 40. Até porque o Palestra que virou Palmeiras jamais perderia um de seus principais jogadores dessa maneira. Fosse por herança da Itália, por respeito ao Brasil ou por amor próprio mesmo.

Continuamos ao lado da Sociedade Esportiva Palmeiras como sempre estivemos. E, por consequência, estaremos ao seu lado também. Que a tal “austeridade econômica” chegue até os nostros cofres, mas não esvazie nostra sala de  troféus.

Obrigado pela atenção e Siamo Palestra,
ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

Sr. Mauro Martins,

Antes de mais nada, me sinto na obrigação de dizer que não iria escrever esta carta para o senhor. Primeiro porque já deram cartaz demais a você e segundo porque nem sei se o senhor lê tão bem o português. Mas, como ao contrário de você, não costumo subestimar nada nem ninguém, resolvi escrever.

O motivo, óbvio, são suas palavras sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras quando perguntado, na semana passada, sobre o clube em questão ser o possível destino de seu filho em 2013.

Pois bem, de bate-pronto e sem pensar, você disse que o negócio seria impensável. Que seu filho querido jamais sairia do Grêmio para uma equipe menor, que negócio possível com ele só na Europa. Veja só, logo lá no Velho Continente, onde ele foi ganhar gelados euros no ucraniano Shaktar Donetsk, mas, reserva, resolveu voltar para o ensolarado e acolhedor Brasil. No entanto, o ponto não é este: o ponto é a sua falta de conhecimento.

Talvez a altitude boliviana faça seu cérebro demorar um pouco mais para processar nosso alto nível oxigênio, mas o Palmeiras pequeno a que você se referiu é também conhecido como “Campeão do Século XX”. E isso não é apelido de jornal ou alcunha auto proclamada; são números, tão incontestáveis quanto a cusparada de uma lhama raivosa. Aliás, não bastassem os títulos, o Palmeiras tem 15 milhões de torcedores (quase o dobro da apaixonada e presente torcida gremista, que nada tem a ver com suas palavras).

E, caso o senhor tenha assistido à rodada da Libertadores ontem, certamente deve ter percebido, ao lado de seu parceiro Wanderley Luxemburgo, que existem coisas que o dinheiro não compra. Tradição, vontade e até sorte são algumas delas. Por isso um desconhecido campeão chileno pode ganhar do milionário Tricolor Imortal fora de casa e um “menor” Palmeiras pode vencer o campeão peruano em casa.

Quer dizer que o Palmeiras é melhor que o Grêmio? Não.
Quer dizer que temos mais chances de título? Claro que não.
Só quer dizer que, dentro de campo, assim como fora dele, não se deve ser apressado.

Fraternal abraço,
Henrique Rojas.

Read Full Post »

Infelizmente, perdemos um grande Palestrino nesta madrugada.

Sim, Joelmir Beting, apenas 75 anos, faleceu de quarta para quinta-feira. Jornalista por formação, economista por profissão e palmeirense por pura paixão, partiu em uma noite de futebol, embora sem jogo do Palmeiras – o que, na atual fase, chega a ser uma homenagem.

Se você não o conhece, saiba que é dele a frase que melhor nos exprime: ‎”Explicar a emoção de ser palmeirense, a um palmeirense, é totalmente desnecessário. E a quem não é palmeirense… É simplesmente impossível!”. E foi ele quem ensinou outro monstro do jornalismo, Mauro Beting, a ser Verdão.

Mauro que deixa bem claro em sua carta de despedida ao pai que, dentre as muitas contribuições que teve em sua vida, talvez a maior delas tenha sido ensiná-lo a amar a Sociedade Esportiva Palmeiras. Que ainda era Palestra Itália quando Joelmir veio ao mundo, em 1936, mas que, para ele, sempre foi Palmeiras. O nosso Palmeiras.

E, talvez emocionado pela perda de um palmeirense nato, me senti obrigado a agradecer ao meu pai por também ter-me feito Palestrino. Muito obrigado, “Seu Rui”! Um agronômo de origem espanhola que vira um legítimo italiano quando o alviverde imponente entra em campo. Até mesmo quando o time nos deixa impotentes. Até mesmo quando a esperança não está mais presente.

Obrigado, pai, por me ensinar e continuar ensinando que o amor incondicional ao Palmeiras é igual ao amor incondicional a família: você não escolhe, simplesmente ama. E mesmo quando a outra parte te dá uma resposta atravessada ou alguns motivos para esse amor diminuir, ele só cresce. Porque o amor é isso. E eu te amo, pai.

Quanto a você, Joelmir, vá em paz e assista de camarote ao céu voltar a ficar verde no ano que vem.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »