Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘patrik’

Não há como negar que começo do ano está fantástico, Palestrinos.

Seguindo uma reação que começou nas últimas rodadas do Brasileiro de 2011, o Palmeiras se levantou, a diretoria resolveu trabalhar, Felipão fez alguns cortes necessários e o nostro time já está invicto há 20 partidas.

Você dirá que boa parte delas foram diante de times inexpressivos, que oferecem pouca ou nenhuma resistência aos grandes. Mas, se fosse tão fácil assim, teríamos ao menos uns dez times invictos no país. É preciso reconhecer as qualidades (e os defeitos) desse Palmeiras/2012.

E a mais óbvia delas é o ataque. Daniel Carvalho e Barcos caíram como luva no setor ofensivo, Maikon Leite voltou a jogar a sua bola e hoje temos o melhor ataque do Paulistão sem precisar tanto da bola parada de Marcos Assunção.

Outro ponto positivo foi a chegada dos laterais Juninho e Artur: com eles, o Palmeiras tem atacado e defendido com mais velocidade, além de ganhar os bons passes do lateral-esquerdo e as cabeçadas certeiras do lateral-direito lá na frente.

A terceira boa nova chega a ser surpreendente e atende pelo nome de João Vitor. Longe de ser um grande jogador, o volante equilibrou a marcação junto com Márcio Araújo e tem ajudado demais o lateral direito da equipe.

Mas é claro que ainda não somos um time pronto.

Nostra defesa tem sofrido demais nas bolas aéreas, ainda faltam opções para o banco (um atacante melhor que Bueno e Fernandão, um volante melhor que Chico e um meia muito melhor que Patrik) e é preciso encontrar uma forma mais ofensiva de jogar quando estivermos atrás do placar.

A verdade é que merecemos a liderança, merecemos a série sem derrotas, mas ainda não temos um time 100% confiável. A única certeza que tenho é a de que, sem ilusões, estamos no caminho certo – queiram os críticos, ou não.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Missão cumprida com louvor, Palestrinos!

Pegando o Santos desfalcado, e principalmente após empatar com o fraquíssimo América/MG, era mais do que obrigação conseguir estes três pontos. O que eu não esperava é que o time faria um primeiro tempo tão incrível como o que fez ontem: velocidade, toque de bola, triangulações… o que assistimos no Pacaembu foi a demonstração do que Felipão planeja desde o ano passado. Vencemos com autoridade e agora nos cabe tirar a invencibilidade dos urubus no domingo.

O JOGO
No já tradicional 4-3-3 felipônico, o Verdão entrou em campo arrasador. Contando com uma ótima jornada de ambos os laterais e com a segurança de sempre dos nostro volantes, a equipe apostou na velocidade desde o primeiro segundo e atropelou os lambaris ainda no primeiro tempo.

Após pecar bastante no último passe durante os primeiros vinte minutos, Luan enfiou bola maravilhosa para Maikon Leite e o menino Parmalat driblou o goleiro para fazer o primeiro. Menos de dez minutos depois, em cobrança de escanteio de Assunção, Maurício Ramos subiu de cabeça e fez o segundo. A blitz continuou, o Palmeiras não tirou o pé do acelerador e o terceiro saiu em belíssimo gol de Patrik, batendo cruzado no ângulo.

Foram os melhores 45 minutos desde a volta de Felipão e certamente o melhor primeiro tempo que o nostro Palestra fez em anos!

Na segunda etapa, como de praxe, Felipão pediu que o time se resguardasse. Os lambaris vieram pra cima com a sua molecada B, São Marcos teve que fazer duas boas defesas, chegamos a perder boa oportunidade, mas o resultado não se alterou. Três a zero, três pontos e moral triplicada no Brasileirão.

TROFÉU SÃO MARCOS
Luan mais uma vez jogou demais. Fez belíssima dupla com Gabriel Silva e foi decisivo.

TROFÉU RIVALDO
Em jogo onde todo mundo jogou bem, fica difícil dizer quem jogou mal. Mas se é pra palpitar, faltou o golzinho de Dinei.

E AGORA?
Agora é simples: estamos com a moral elevado novamente e enfrentaremos o Flamengo em casa. Estamos na quarta posição, um ponto atrás deles, e é uma chance inigualável de vencer, passá-los na tabela e ainda por cima quebrar a tal invencibilidade do timeco do Luxemburro.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

 

Acho que essa é a dúvida do momento, Palestrinos.

Considerando-se todas as dificuldades desde o começo do ano, o Verdão já teve inúmeras escalações. Já jogou com 3 zagueiros, 3 ou 4 volantes, 1, 2 ou 3 meias, 1 ou 2 atacantes… enfim, é compreensível pelas trocas de treinador e pela rotatividade de atletas, mas precisa ter um fim agora que Felipão assinou por mais de dois anos.

E, hoje, pensando na atual fase fraca do Palmeiras, qual seria o seu time ideal?

Com o grupo completo, sem desfalque nenhum, meu time vai no 4-4-2 básico: Marcos; Vitor, Léo, Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Márcio Araújo, Lincoln e Valdívia; Kléber e Ewerthon. Tiro Pierre porque suas performances recentes têm ficado abaixo do Edinho e não precisamos de dois primeiros volantes.

com o que temos hoje, o time muda um pouco: Deola; Vitor, Léo, Danilo e Gabriel Silva; Edinho, Márcio Araújo, Marcos Assunção e Tinga; Kléber e Ewerthon. Isso considerando quem tem condições de jogo, sem Marcos, Valdívia e Kléber (também não considerei suspensões, óbvio).

Só deixo bem claro que não acho que o Palmeiras precise de dois volantes de contensão. Márcio Araújo marca bem e consegue apoiar sem problemas, além de termos dois laterais de muita velocidade, que podem alternar as subidas.

E no caso de não termos um meia, melhor apostar em Tinga que no Patrik. Podemos ter 3 volantes em campo, contanto que eles saiam para o jogo e apóiem o ataque.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »