Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘policia’

A notícia nos pegou de surpresa, Palestrinos. Por decisão única e exclusiva da Federação Paulista de Futebol, não haverá torcida visitante no Dérbi do próximo domingo.

Ou, trocando em miúdos, não haverá jogo.

Os times estarão em campo, a arbitragem estará errando como de costume, o certame valerá três pontos oficiais pelo Campeonato Paulista, mas um dos maiores clássicos do mundo será só isso: uma formalidade.

Até eu, que de tão ansioso mal durmo em noites anteriores a jogos contra o Corinthians e que garanti meu ingresso faz tempo, estou desanimado. Ir a um jogo deste tamanho, olhar para o lado e não ter a presença da torcida rival para ouvir ou responder é simplesmente patético.

É claro que eu tenho total ciência de que a violência é um grave problema em partidas deste tamanho. Mas, na minha opinião, fazer um clássico com torcida única é assinar um atestado de incompetência não apenas do sistema de segurança do Estado, mas também da federação e dos clubes.

Afinal, não é de hoje que se discute a segurança em jogos de futebol. Ela é, sim, questão pública – mas também envolve todas as particularidades de um evento privado. Hoje a PM atua fora dos estádios por profissão e dentro deles contratada pelos donos do evento. Não existe isso de deslocar policiais que poderiam estar servindo a sociedade, como disse Paulo Nobre. Nenhum soldado que esteja dentro do estádio estaria nas ruas se não fosse pelo evento (em teoria e, espero, na prática).

De qualquer forma, os clubes poderiam cuidar disso de uma forma simples: contratando segurança privada treinada para grandes eventos. Isso acontece em shows, por exemplo, e é bastante corriqueiro. Seria, aliás, muito mais efetivo. A única força policial usada em grandes eventos é a Tropa de Choque, se necessário.

Além de tudo isso, os últimos eventos graves de briga entre torcida que tivemos foi longe do local do jogo. São confusões em estações de trem, metrô, em bairros afastados e até em vias próximas a quadras de torcidas organizadas. E isso só acontece porque esses imbecis marcam as brigas. Simples assim, com jogo ou sem jogo.

O que o Ministério Público e Secretaria de Segurança do Estado de SP deveriam fazer de verdade é decretar a prisão destes bandidos. Bandidos estes que, por sinal, são por qualquer PM pelo nome e apelido. Mas pra quê fazer o trabalho direito se pode-se empurrar com a barriga, né?

Sem mais delongas, este post todo serve apenas para uma única coisa: deixar a clara a minha revolta com essa decisão estúpido de clássico com torcida única. Por que isso, sim, é violência. Contra o futebol, os torcedores e o princípio básico de ir e vir.

Desse jeito, se avizinha o dia em que os grandes jogos serão feitos com portões fechados. Se avizinha o dia em que idiotas de terno e gravata, somados a trogloditas acéfalos, irão matar o futebol.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Tudo tem limite, Palestrinos.

E mais uma vez alguns imbecis passaram do limite da ignorância. Agrediram Vágner Love e, achando que eram machões, prejudicaram não só a imagem do Palmeiras como a de toda a massa de 15 milhões de verdadeiros torcedores.

Fazer o que foi feito no domingo – protesto nas arquibancadas, puxados pela própria Mancha, mas pacífico e com humor ácido: “ero ero ero, Love baladero” – é extremamente saudável. Já que o jogador não rende e foi encontrado na noite algumas vezes, a cobrança – ainda que em cima de boatos – se torna natural.

O problema é ultrapassar o limite. É jogar pedra no carro, agredir fisicamente, querer impor força em um ambiente extra-campo. É ser idiota. É ser tudo menos torcedor. Eu tenho MUITA vergonha de caras como estes que foram (e espero que continuem) presos.

Por que sabe o que eles ganharam com isso? Nada. Só o medo dos jogadores em ficar no elenco, o repúdio dos torcedores de verdade (como nós) e um clima de tensão em uma semana que tinha tudo para ser extremamente calma e de concentração para o jogo de domingo.

E a Mancha, que era motivo de orgulho pra mim quando criança (com a bateria, as bandeiras, o canto incessante), é cada vez mais motivo de vergonha. Uma mancha em nossa história. Para todos os palmeirenses do Brasil e do mundo.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

homenagem

Para variar, os autores deste blog estiveram no Parque Antarctica neste domingo. E podemos dizer que foi uma tarde repleta de emoções em todos os sentidos.

Dentro de campo, além da bela vitória, o pré-jogo foi sensacional. Em uma louvável iniciativa da diretoria, Velloso, Sérgio, Júnior Baiano, Cléber, Alex e Evair foram homenageados pela conquista da Libertadores de 1999.

A torcida foi ao delírio! Atenção especial à Evair – que teve seu nome devidamente cantado trocentas vezes – e à Alex, que ouviu o coro de “Volta! Volta!” cheio de emoção.

Infelizmente, no entanto, a festa do domingo teve momentos feios.

Pouco antes do fim do 1º tempo, a torcida do Cruzeiro desceu as arquibancadas e foi ao fosso provocar a nossa torcida. E uma pequena parte dos palestrinos presentes caiu na provocação estupidamente, causando briga generalizada com a polícia.

É lamentável que alguns imbecis insistam em ir ao estádio brigar, mesmo em meio a tantas crianças e famílias!

Independentemente do time que fossem torcedores, espero que todos os que brigaram tenham sido detidos e pensem melhor da próxima vez que quiserem estragar nossa festa.

Verdão rumo ao bi da Libertadores – 1999/2009.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »