Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘punição’

É isso, Palestrinos: ao menos em primeira instância, Dudu foi condenado em 180 dias pelo STJD.

Óbvio que ainda cabe recurso e que a sentença não é definitiva, mas o atleta certamente pegará uma bela pena – ainda que seja bem menor que seis meses. Tempo longo, mas que pode ser precioso para todos os lados envolvidos repensarem essa turbulenta presença que Dudu tem tido na Academia este ano. A começar pelo próprio camisa 7.

Reconhecido por sua velocidade e poder de improviso, Dudu chegou ao Palmeiras com duas tarefas bastante claras: ajudar a equipe na transição defesa-ataque e abrir a retranca adversária com dribles. Convenhamos que, até aqui, o rendimento do atleta tem sido muito abaixo do esperado. Embora passe muito tempo isolado pelas pontas, ele tem errado passes demais e tentado jogadas de menos.

No campo temperamental, então, as coisas vão de mal pior. Não que seja ruim ter um jogador invocado, daqueles não leva desaforo pra casa e se defende com unhas e dentes, mas passar sempre do ponto atrapalha. Ele se envolveu em confusão em todos os clássicos e, mesmo em jogos menores, discute demais com os árbitros. O que fez na final do Paulista, então, sem comentários… Alguém precisa avisá-lo que, para ser um animal sem consciência nos atos, é também preciso jogar como Edmundo jogava – e disso ele tem estado longe.

Aliás, já que citamos o Animal (com A maiúsculo mesmo), é verdade que boa parte da torcida tem tratado Dudu da maneira que tratava nostro camisa sete da década de 90. Aplaudido as besteiras, apoiado na baixa e tentado exaltá-lo quando possível. E este, sim, é um ato consciente. Talvez percebendo que a cabeça do atleta é menor que seu tamanho diante dos zagueiros, a massa tem o tratado com carinho excessivo.

Atitude que a diretoria, no caso, não pode se dar ao luxo de ter. Sabedores que são do dinheiro investido na contratação e nos salários de Dudu, nostros diretores precisam cobrá-lo. Não apenas por sua postura indesejável, mas muito também por seu futebol. Afora os ônus e bônus da profissão, é preciso se ter consciência de que um jogador de futebol é como qualquer outro empregado e deve ser recompensado ou cobrado como tal.

Claro que cabe oferecer, de repente, uma ajuda psicológica. Mas não dá pra tratá-lo como alguém que não sabe o que faz. Dudu tem 23 anos, já passou por clubes da grandeza de Cruzeiro, Grêmio e Dínamo de Kiev, e deve ser totalmente responsável por seus atos.

Enfim, sejam 180 ou 18 dias, essa pena pode ser positiva. Basta que Palmeiras, atleta e a torcida repensem como anda esta relação intensa – e tentem consertá-la enquanto ainda há tempo.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

Valdivia está longe de ser um exemplo, Palestrinos.

Usando uma expressão leve e recorrente, o camisa 10 é, no mínimo, polêmico. Nós mesmos já o crucificamos algumas muitas vezes durante os anos que ele joga pelo nostro Palmeiras. Seja pelas recorrentes lesões, pelos problemas extra-campo, por declarações ou pelo excesso de cartões bobos, ele já foi carrasco de si mesmo em diversas situações.

Naquele 10 de agosto de 2013, no entanto, Valdivia só foi honesto. Prestes a viajar com a seleção chilena, nos desfalcando por um jogo, ele aproveitou que estava pendurado com dois cartões amarelos e cavou o terceiro. Não com um pontapé, não com uma reclamação, ou uma mão boba na bola; levou o amarelo por atrasar sua saída de campo. Algo corriqueiro no mundo todo, quiçá aqui na América Latina. O seu pecado, no entanto, foi ter admitido o ato nos microfones.

“Burro”, dirão alguns mais exaltados. E de fato ele não precisava ter espalhado aos sete ventos o que premeditou dentro das quatro linhas. Mas, ali, frente à imprensa, ele apenas foi sincero.

“Não deixa de ser burro”, dirão os mesmos. E, sim, eles podem ter razão novamente. Afinal, pode-se muito bem usar o regulamento do futebol nacional e se apontar com o dedo em riste, o artigo que prevê punição a quem tenta ludibriar o árbitro com má fé. Seja fingindo um pênalti, fazendo cera, metendo um gol de mão ou… cavando um cartão.

O maior problema, para mim, é que este é um cartão tão estúpido quanto àquele erguido contra quem tira a camisa na comemoração do gol. Esse cartão pertence a mais uma daquelas regras que pune o futebol. Que cala a emoção, proíbe o riso, automatiza seres humanos. É como se punissem alguém por não ter omitido algo que todos sabemos o que foi. É estrangular um pouquinho mais o esporte que tanto amamos.

No entanto, gritarão os defensores da moral e ética que o que está combinado não sai caro. E, de fato, não sai. Mas que sai chato pra cacete, isso sai.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

DiegoSouzaAtleticoPRPalmeiras310808

É isso mesmo, palestrinos: Diego Souza está livre!

Parece que o STJD finalmente resolveu usar a cabeça e, ao invés de puni-lo com absurdos 4 meses, o puniu em jogos. 8 jogos, para ser exato. E 8 jogos a serem cumpridos apenas em torneios organizados pela Federação Paulista.

Ou seja, o neo-Animal pode jogar tranquilamente no Brasileirão e na Libertadores!

Obrigado San Genaro pela graça alcançanda.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »