Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘sociedade esportiva palmeiras’

Torcer pelo Palmeiras nos últimos dois meses foi como torcer por um parente que está em coma profundo. Todos nós sabíamos que a recuperação era possível, mas tínhamos ainda mais consciência de que era algo quase intangível, próximo de um milagre sem precedentes.

Assim, acreditamos e nos apegamos aos pequenos sinais vitais demonstrados. As boas vitórias sobre Ponte Preta e  Cruzeiro, por exemplo, soaram como se aquele amado guerreiro tivesse mexido os dedos e entreaberto os olhos. Sinais que, infelizmente, não demoraram a se mostrar ilusórios.

Mas nós, apaixonados, não desistimos. Mesmo depois de uma partida desastrosa no Morumbi e de uma derrota quase fatal para o Coritiba, acreditamos. Mesmo quando o médico nos chamou em silêncio ao corredor e nos comunicou que era questão de tempo. Mesmo quando todos já preparavam o velório, nós estávamos lá.

Ontem, contudo, os aparelhos finalmente foram desligados. E, a curto prazo, acabou a esperança. Não a esperança de ver ressurgir o nosso Palmeiras, porque essa, façam quantos velórios fizerem, nunca se esvai.

Quem morreu foi este time, não a nossa idolatrada Sociedade Esportiva Palmeiras. O Palestra que amamos segue vivo e cada vez maior, embora tentem diminuí-lo a cada ano que passa.

Portanto, choremos hoje, mas nos reergamos amanhã. Porque se não formos nós a mudarmos este clube, não serão as ratazanas a fazê-lo.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

Chega, Palestrinos, não dá mais!

Cansei de passar vergonha.
Cansei de ver derrotas ocasionadas por idiotas.
Cansei de ver o Palmeiras nas mãos de crápulas.
Cansei do Palmeiras não ser mais meu, seu, da torcida.
Por isso eu vos proponho uma ideia radical: vamos fundar um novo Palmeiras!

É isso, nem você nem eu estamos loucos: vamos fundar uma nova Sociedade Esportiva Palmeiras do zero. Afinal, do jeito que está, só um incêndio resolveria o nostro problema. E, como sou totalmente contrário a violência, cheguei a essa solução.

Antes de qualquer coisa, peço que assistam a este vídeo:

Pois bem, é exatamente essa a minha proposta. Já que estes cânceres malígnos que moram em nossa entranhas desde sempre nunca vão largar o osso – e será impossível limpar a nostra diretoria -, criemos um Palmeiras verdadeiramente nostro. De cara e alma renovados.

Convoquemos todos os apaixonados – inclusive os notáveis: São Marcos, Ademir, Joelmir Beting, todos! – e façamos uma assembleia apenas para decidir como isso vai acontecer. Como iremos chamar, onde levantar dinheiro, onde jogar, com quem começar em campo… Vamos renascer com a alma do Palestra Itália de 1914, contra tudo e contra todos.

Pouco me importo em estar na 8a divisão se o Palmeiras voltar a ser da nostra torcida!

Sugestões, por favor, nos comentários.

MAIS DO QUE NUNCA: SIAMO PALESTRA!

Henrique Rojas.

Read Full Post »

 

Passou, Palestrinos…

A ferida ainda arde quando esbarramos em alguma lembrança referente à noite de quarta, mas o processo de cicatrização está em andamento. A dor, a decepção, a noite mal dormida, o choro copioso do garotinho, a Copa Sulamericana, tudo vai virar passado.

Só que é nostro dever de torcedor pensar no futuro.
Afinal, não dá mais para se conformar com a mediocridade.

Independente de termos uma história de glórias, os últimos dez anos foram inaceitáveis! Não porque não ganhamos muitos títulos – isso é do futebol, é do esporte como um todo -, mas porque estamos sendo administradoss por amadores. E já faz muito mais de uma década!

Nós simplesmente nos acostumamos.

Sem desmerecer o que fizemos dentro de campo, é bom lembrar que os anos 90 foram de glórias porque conseguimos uma parceira que não só injetou dinheiro, como injetou profissionais capacitados para gerir o Palmeiras. Ali, apesar do conhecido câncer chamado Mustafá Contursi, vivemos um período mágico por sermos bem administrados.

E nos acostumamos.

Quando o sapo gordo saiu e Della Monica entrou, nostra esperança pós-Série B voltou. Voltou, engasgou, mas quando Belluzzo entrou na transição seguinte, vibramos novamente com a chance de ter um grande comandante. Gerir futebol, porém, é bem diferente de gerir um escritório de advocacia ou uma consultoria empresarial. Você não ama seus clientes, mas ama o seu time. Foi aí que Belluzzo se perdeu e que nós ficamos novamente na mão.

Novamente nos acostumamos.

Agora, com as eleições chegando em janeiro, o cenário não é menos desesperador: Palaia retrógrado de um lado, Tirone “Contursi” do outro e Paulo Nobre no meio do muro. Não tem pra onde correr, percebem? Nostra cúpula é formada em sua maioria por senhores desatualizados, enraizados por correntes políticas, sem livre pensar. São fantoches de mãos poderosas.

Percebem o tamanho do problema?
Percebem que o futuro já nasce comprometido?
Percebem que não podemos nos acostumar com isso também?

Repito: não estou falando de títulos. Porque quando se é um time grande, eles vêm, é mais do que natural. Nostro problema é bem maior, é uma administração falha, uma coisa que já vem de anos e anos. Mas o caso é desesperador, é frustrante, é inaceitável! Me dá vontade de abrir a janela e gritar, me dá vontade de chutar a cadeira como fez o já famoso japoneisinho flagrado no jogo de quarta.

O problema é que isso não resolveria nada. E, na verdade, eu não sei como resolver. Me desculpem, aliás, por escrever tudo isso sem ter uma solução. Eu nem entendo tanto da política interna do Verdão para saber quem é ruim e quem é bom. Só sei que, de bom mesmo, só temos a nostra torcida. Nostra massa alviverde, nostra voz que tanto canta e que tanto vibra.

E talvez sejamos nós que tenhamos que encontrar a solução para este buraco. A Rádio Mondo Palmeiras, através de Miguel Nicolelis e Roberto Gianetti, sugeriu o voto direto para presidente do clube. E é muito interessante, confesso, se conduzido da maneira correta. Mas se já erramos tantas vezes com presidentes da república, quem garante que saberemos também escolher o presidente da nostra república verde?

Não quero que, tal qual um clube inglês, nostra Sociedade Esportiva seja tomada por um empresário maluco. Não quero pertencer a Traffic, Sonda ou qualquer outro conglomerado. Não quero que a nostra paixão fuja de nossas mãos!

Entre essa indefinição, reformulação do elenco e críticas, confesso estar perdido. Mas cheio de vontade de ajudar da maneira que puder. Sugiro procurarmos a solução. Se você tiver uma idéia, por favor, mostre-a! Seja pra mim, para o Verdazzo, o Forza Palestra, a Rádio Mondo Palmeiras, pra quem for. (eu não os conheço, mas admiro estes espaço e tenho certeza de que eles partilham do meu desespero)

Enfim, vamos salvar o Palmeiras.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Difícil comentar a derrota de ontem, Palestrinos.

Mas acho que a principal lição a se tirar é a de que contra talento, tem que se ter atenção. E o Palmeiras errou… errou muito. Daí a bola caiu no pé de um Montillo inspirado, de um Roger iluminado e ficou complicado tentar segurar. A vitória que parecia certa virou derrota, e o Verdão segue na zona central da tabela.

O JOGO
Tudo parecia bem no primeiro tempo. Um time ligado, Kléber brigando muito, Marcos Assunção mandando no meio. Daí não é difícil de se explicar a vantagem de 2 a 0: um de pênalti bem marcado em Fabrício, que o Gladiador converteu, e outro de Maurício Ramos após escanteio.

Só que veio o segundo tempo e veio também uma maldição do Palmeiras: recuar. O Cruzeiro tomou conta total do meio-de-campo, os meias começaram a desfilar e a contusão de Marcos parece ter sido apenas um sinal do absurdo que viria a seguir.

Chute despretensioso, bola desviada, 2 a 1.
Contra-ataque de um time que está perdendo, 2 a 2.
Kléber pediu falta, furada de Danilo, zaga parada, bola cruzada, 3 a 2.

Dizer o que? Um castigo pra quem desistiu de jogar.

O MELHOR E O PIOR
Kléber, de novo, foi o melhor do Verdão. Já o capitão Danilo vai levar o troféu de pior, tendo em vista os erros que cometeu.

MAGO?
Podem até me acusar de perseguição, mas é complicado ver um jogador do nível do Valdívia jogar tão abaixo do normal. Se ele está mal fisicamente, é melhor deixá-lo no banco e ir colocando gradualmente; agora, se já está bem (e acho isso difícil), ele esqueceu como se joga.

Acorda, Maguito! Você está parecendo mágico de festa de criança.

RECUOU, TOMOU
Lembram do empate em casa diante do Botafogo? E daquele 1 a 1 com o Goiás no último minuto? Os exemplos são muitos e parece que o Palmeiras ainda não entendeu: não dá pra desistir de jogar e ficar só defendendo. Em 90% das vezes que fizer isso, vamos tomar gols. Simples assim.

CONTRATAÇÕES
Não sei de quem é o tal de Elias, do Atlético/GO, mas o Palmeiras já pode ir atrás. Aproveitem e vão conversar também com o agente do Maikon Leite, do Mazola e do Neto Berola. Acreditem: eles vão custar bem menos do que se imagina.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Parabéns, Sociedade Esportiva Palmeiras!

Parabéns pelos 96 anos de vida, pela história gloriosa e por sua iminente grandeza. Parabéns pelo seu hino, pelas suas cores, pelo seu escudo, pelo seu estádio, pela sua torcida.

Parabéns por nos dar tantas alegrias, por nos fazer vibrar com tantos títulos, por nos encantar com um futebol bonito e por nos fazer andar orgulhosos tantas vezes pelas ruas. Parabéns também por ensinar que nem sempre se ganha, por nos dar lágrimas sinceras, por nos fazer ter fé cega em uma paixão e por nos mostrar que, por vezes, o mais fraco também vence.

Parabéns por seus Brasileiros, Paulistas, Torneios Rio-São Paulo, Taças Rio, Roberto Gomes Pedrosa, Mercosul, Copa do Brasil e, óbvio, a sua eternizada Libertadores.

Parabéns por nos fazer enfrentar sol e chuva para ir assisti-lo onde quer que seja, por nos fazer achar que é normal pular abraçado a um estranho, por nos dar tantos momentos memoráveis e por nos fazer sentir parte imprescidível de uma família – ainda que sejamos mais de 13 milhões de fanáticos.

Enfim, parabéns por existir.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

obininha

Palestrinos espalhados pelo mundo, Obina foi apresentado hoje na nossa Academia.

Reparem no sorriso do ragazzo. Reparem que a camisa verde lhe caiu bem. E, acima de tudo, reparem nas palavras de nosso presidente Luiz Gonzaga Belluzzo: “Sou incondicionalmente fã de Obina; e estou em sua apresentação porque fui eu quem avalizou sua contratação”.

Pensem bem antes de criticar, amigos. O cara já chegou roubando a vaga do Evandro! Isso que é trazer bem ao clube.

Portanto peguem um pouco de dendê, acrescentem confiança, treinamento e a competência de nosso técnico, e façam o acarajé da vitória.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Keirrison humilha jogador do Oeste em plena zaga palestrina.

Keirrison humilha jogador do Oeste em pleno campo de defesa palestrino.

Que jogo, amigos palestrinos!!!

Fora de casa, o Palmeiras se impôs e mostrou por que nunca deixou a liderança do Paulistão 09.

Logo no começo do jogo, Keirrison recebeu a bola na entrada da área e encheu o pé: 1 a 0. O Palmeiras era muito mais time e, em cruzamento surpreendente de Danilo, Maurício Ramos ampliou de cabeça: 2 a 0. O jogo já estava na mão do Verdão, quando Diego Souza driblou a zaga inteira do Oeste e marcou o terceiro. Que massacre!

Lá atrás, o Palmeiras demonstrava confiança e não perdia sequer uma bola.

No segundo tempo, o Oeste resolveu ir pra cima. Felizmente, a nossa zaga continuava segura. Mesmo assim, Nei Paraíba conseguiu se infiltrar na área e arrematou bonito para o gol. Porém, o nosso eterno Marcão estava lá e mandou a bola para fora.

Aos 25 minutos, Maurício Ramos, o zagueiro artilheiro, deixou novamente a sua marca em uma bela cobrança de falta do Armero: 4 a 0. Mesmo com a vitória assegurada, Vanderlei foi ousado e tirou Marcão, ficando com apenas 1 zagueiro em campo. Lenny, que acabara de entrar, fez linda jogada pela direita, deixou o último homem do Oeste no chão e fez a festa: 5 a 0 para o Palestra!

Já no final do jogo, aos 40 minutos, Lenny errou por pouco uma bicicleta na entrada da área e a bola caiu no pé do nosso matador. Keirrison não teve dó e liquidou a fatura: 6 a 0.

Mais uma bela atuação do Palmeiras de Vanderlei Luxemburgo. É impressionante o posicionamento tático e a garra desse time.

Bom trabalho, Luxa! Agora, é só esperar o dia 8!!!

Nesse dia 1º de abril, conhecido como o dia da mentira, eu não poderia ter escrito outra coisa.

No entanto, eu não posso deixar de escrever algumas verdades:

– No dia 8, nós vamos ganhar do Sport. Por causa da nossa camisa e da raça de alguns dos nossos jogadores. Só por isso.

– Estou com a cabeça quente; não me conformo com as escalações do Luxa. Desculpem-me pelo desabafo, palestrinos.

– Nós vamos ganhar esse Paulistão. Que venham os bambis, os gambás ou os lambaris.

– E o mais importante: aqui é Palestra!!!

Siamo Palestra!!!

Elton Reale

Read Full Post »

« Newer Posts