Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘sul americana’

Hernán Barcos, Palestrinos, eis o nome do cara!

É notável a diferença que ele faz dentro de campo: tem um domínio, uma precisão e uma frieza fora do comum. E foi nas asas do Pirata – e nas boas defesas de Bruno – que o Verdão conquistou uma boa vitória ontem, diante do Botafogo, na lingínqua Arena Barueri.

Em bem da verdade, tivemos um primeiro tempo bastante complicado. Felipão mandou a campo um time no 4-3-3 (que, na verdade, foi um teste interessante para podermos sobreviver sem um meia de ofício) e acabamos perdendo o meio-campo para os cariocas – que complicou bastante as coisas. Mas, após o intervalo, quando Fernandinho e Obina entraram para deixar o time mais encorpado, a coisa andou bem.

Tivemos tabelas pela esquerda entre Juninho e Fernandinho, João Vitor começou a participar mais da partida e a nostra dupla de centroavantes funcionou em boa sintonia. Tanto é que Barcos fez o primeiro em bom passe de Artur e ainda mandou a segunda bola para as redes em um belíssimo gol já no final da partida, encobrindo o goleiro Jefferson – e com Obina abrindo espaço.

Já deu para perceber que esse esquema não funciona, mas, no 4-4-2 em que Fernandinho vira meia, as coisas podem ser bem melhores. Principalmente quando titulares, como Hernán Barcos, voltam e fazer total diferença.

_____________________________________________________

TROFÉU SÃO MARCOS
Bruno pegou três ótimas bolas, mas o craque da partida foi mesmo Hernán Barcos.

TROFÉU RIVALDO
Maikon Leite correu, tropeçou, errou, caiu… estava completamente perdido em campo.

_____________________________________________________

O GOL DO PRIMEIRO TEMPO
O vídeo abaixo, além das duas pinturas do Pirata, mostra também o momento mais emocionante do primeiro tempo: a bolada na orelha do bandeira. É uma daquelas coisas incríveis, que só podem acontecer dentro de um estádio de futebol. Repare na vibração da torcida e nas risadas do narrador… Foi impagável!

Parabéns ao torcedor bom de mira.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Semana começando tumultuada, Palestrinos.

Por isso, e até porque ando meio irritado com as coisas do futebol, serei curto e grosso.

FELIPÃO FREE
De possíveis 720 dias, a pena de Felipão passou para 2 jogos. Nada a comemorar, a não ser pelo fato de que foi feito justiça. A equação é simples e sempre foi assim: você é expulso, cumpre um jogo de suspensão. A pena de praticamente dois anos foi mais uma invenção do STJD, que adora aparecer para esconder a sua insiginificância dentro do cenário do furebol nacional.

A propósito, não acredito em conspirações de arbitragem, mas é fato que nostro comandante é um dos alvos prediletos de árbitros e bandeirinhas. Se preocupam muito mais com ele do que com Cuca, Givanildo, Adílson e afins.

VALE BRIGAR PELA SUL-AMERICANA?
Sinceramente, penso que sim. Apesar dos dois a zero fora de casa, o Palmeiras tem a obrigação de mostrar força, garra e vontade jogando em SP. O Vasco já tem a vaga na Libertadores, faz um bom Campeonato Brasileiro e é até capaz que mande uma equipe mista para jogar aqui na quinta-feira… logo, time titular em campo pra ganhar de 3 ou mais!

A Copa Sul-Americana é, sim, o caminho mais curto para a Libertadores e, depois do jogo feio que vimos no Rio, o time nos deve ao menos um pouco de honra no jogo de volta.

KLÉBER ALVIVERDE
Meus amigos, pouco me importa que Kléber fosse corintiano antes de se profissionalizar. Aliás, não me espanta nenhum pouco: aproximadamente 70% de todos os jogadores de futebol do país são gambás ou urubus de nascença. O que me importa é que, apesar do recente deslize na tentativa estúpida de ir para o Flalixo, ele sempre defendeu o Palmeiras com afinco dentro de campo.

E o fato dele ter sido associado da Gaviões me espanta menos ainda: por sua personalidade e agressividade, se envolver com organizadas era mais do que esperado. Vide a sua ligação recente com a Mancha…

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Hoje é dia de Sul-Americana, Palestrinos.

Torneio que Felipão disse jogar com força máxima, já que não irá priorizar o Brasileiro. O mesmo Brasileiro que Marcos disse ser o maior desejo da torcida, o que não vem desde 94, e que por isso mesmo deveria ser colocado em primeiro lugar. E, em tese, ambos têm razão.

Precisamos concordar com o nostro treinador porque este ano temos um grupo um pouco maior, com mais qualidade, e que pode se desdobrar em duas competições simultâneas. No entanto, a opinião de nostro santo arqueiro também merece respeito, já que o campeonato nacional deste ano parece palpável, tamanho equilíbrio entre as equipes.

Eu, pessoalmente e com todo o respeito que tenho pelos ídolos, não concordo com nenhum dos dois. Acho que o Palmeiras tem que priorizar a Sul-Americana. Afinal de contas, eu não acredito que a nostra equipe consiga mesmo brigar pelo Brasileirão até o final e acho que o torneio da Comenbol – Sul-Americana é “segundo escalão” de todos os países – é o caminho mais curto e fácil até a Libertadores/2012.

Aliás, aqui cabe um comentário: a classificação para a Libertadores é importante não só pela disputa do torneio no ano que vem, mas também porque este fato somado ao teórico última ano de contrato de Felipão, deve trazer bons reforços para o Verdão. Isso sem falar na revisão da aposentadoria de São Marcos…

Independentemente disso, o Palmeiras hoje vai a campo com força máxima, exceto por Marcos e Valdívia, que devem ficar de fora. E nós vamos apoiar, como sempre.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

 

Bem vindos de volta às vitórias Felipônicas, Palestrinos!

Desde aquele chute de Cleiton Xavier contra o Colo Colo, a mais de um ano atrás, na Libertadores 2009, que não sentíamos essa sensação. E é fantástica, incrível, indescritível! É de sair por aí gritando e pulando, ignorando qual é o torneio ou o adversário.

Afinal, mais do que um jogo, ganhamos de volta a nossa alma.

O JOGO
Apesar da posse de bola, começamos mal a partida. Diante de um Vitória completamente fechado, tivemos imensas dificuldades em armar qualquer tipo de trama ofensiva – e boa parte disso em função da nossa escalação com 3 zagueiros e 6 volantes. Márcio Araújo e Rivaldo, em especial, abusaram dos erros e nós fomos avançando na raça.

Foi na raça que saiu um chute bem defendido por Viáfara. Foi na vontade que saiu a cabeçada de Tadeu no travessão. E foi quase que na marra que o nostro camisa 20 conseguiu abrir o placar oas 47 do primeiro tempo. Ainda era pouco, mas era um começo.

Apesar de parecer ilógico manter a mesma equipe defensiva da primeira etapa, Felipão, ironicamente, só foi mexer logo após o segundo gol, quando Márcio Araújo chutou uma bola completamente errado, mas Tadeu chegou e deu bico pra fazer o segundo.

A partir daí, apesar de não ter parado, o Palmeiras cadenciou a partida. O Vitória resolveu tentar jogar e o que vimos foi muita bola presa no meio-campo, passes errados, mas, ainda assim, muita força de vontade. Foi então que veio o lance do jogo: 43 minutos, falta em Tinga, Marcos Assunção na bola…

Verdão classificado e de alma renovada.

O MELHOR
Sem dúvida nenhuma, a torcida. Cantou e vibrou os 90 minutos, como há muito tempo não se via.

Agora, quanto aos jogadores, nunca achei que escreveria isso, mas… Tadeu. Fora os dois gols decisivos e a bola no travessão, se movimentou o tempo todo.

O PIOR
Rivaldo
. No primeiro tempo foi melhor apenas do que Márcio Araújo; no segundo, foi pior que todo mundo (mas ainda assim, fez mais que Armero).

E AGORA?
Agora é ajeitar o time diante de Guarani (fora) e Atlético/GO (casa). Na minha opinião, se queremos jogar com 3 zagueiros, Vitor é a melhor opção pela direita e Kléber deve formar o ataque com Tadeu. E se tivermos um meia (Lincoln ou Valdívia), podemos manter Tinga, com Edinho e Assunção mais atrás.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Pelo menos para incentivar o time, hoje, Felipão não terá trabalho, Palestrinos.

Afinal de contas, esta parte do trabalho dele já está feita: basta colocar uma TV no vestiário com o a conquista do Inter e depois, antes de ir para campo, pedir que São Marcos diga as palavras finais. Tenho certeza de que, com essas duas atitudes simples, ele iria fazer os jogadores sentirem o que é jogar (e ganhar) uma Libertadores e o que é atuar ao lado de um mito.

Porque talvez este elenco ainda não tenha entendido que, independente de ser o melhor no papel ou não, representa a Sociedade Esportiva Palmeiras. E que, apesar dos últimos anos, o Campeão do Século XX não entra em torneios apenas para disputar; ele entra pra ganhar. Fora que atuar ao lado de São Marcos (500 JOGOS!!!) é um privilégio tão grande, mas tão grande, que eles só vão se dar conta disso quando pendurarem as chuteiras.

Duvido que fazendo os atletas pensarem nisso, eles façam um jogo tão medonho quanto o da semana passa.

Portanto, Felipão, hoje você se preocupa “só” com a escalação.
A inspiração já está pronta.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »

Pouco a falar sobre ontem, Palestrinos.

Mais um jogo em que o Palmeiras simplesmente não conseguiu atacar nem sequer assustar o adversário e uma derrota mais do que merecida para um Vitória que jogou mal. O resultado foi justo e, na minha humilde opinião, teve o dedo de Felipão – que ainda está perdido em meio as opções do time.

Quem entra em campo para ganhar em um 4-4-2 onde todos os homens do meio de campo são volantes? Tudo bem que não tínhamos o Lincoln, mas Rivaldo definitivamente não era a resposta. E se quisesse fechar mais a equipe, que soltasse os alas (Vítor na direita e Rivaldo na esquerda) ou apostasse em jogar pelas pontas em velocidade (Ewerthon e Patrik abertos, Tadeu ou Luan centralizados).

Ninguém ganha jogo com 50 volantes.
Ninguém ganha jogo tentando ficar na defesa 90 minutos.
Ninguém ganha jogo colocando Max pra jogar.

Sábado a vitória é OBRIGATÓRIA. Apenas isso.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Read Full Post »