Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘violência’

porco

Acompanhando aqui no computador Santos x Portuguesa, algumas lembranças me vieram a cabeça. Não exatamente sobre este jogo, mas de partidas de nostro Verdão diante delas.

Meu primeiro jogo in loco (que eu lembre, pelo menos) foi no Canindé: Portuguesa 0x2 Palmeiras, 1992. Mas a história que conto a seguir é bem mais triste e, infelizmente, também marcante.

Ainda pequeno, com uns 5 anos, meu pai me levou ao Parque junto com meu irmão, quatro anos mais velho. O jogo era diante do Santos. E eu nem sei quanto acabou. Porém, o pós-jogo é que foi triste.

Um avô santista, provavelmente perdido pelos arredores do Palestra, adentrou a Turiassú com seu netinho (com idade próxima a minha) todo uniformizado de santista. E foi então um bando de bárbaros travestidos de palmeirenses entrou em ação: arrancaram a camisa, as chuteiras e as meias do guri.

Desesperado, o avô apenas protegeu o garoto. Foi então que meu pai e outros pais, palestrinos de verdade e com filhos devidamente uniformizados com o manto alviverde, começaram a intervir.

Devolveram as chuteiras, a meia, mas a camisa voltou completamente rasgada.

E eu pegunto: a troco de que? De nada. Da estupidez da violência. Isso é ter o popular espírito de porco.

Contudo, por sorte, 99% da nossa torcida é maior que esses vândalos e, com o verdadeiro Espírito de Porco (esse sim, com P maiúsculo!), ajudou em uma situação bastante perigosa.

Que fique o recado, aliás. Se você vai ao nosso jardim suspenso para pregar a violência, fique em casa. Quem é palmeirense de coração apóia o time e somente o time.

Siamo Palestra!

ROJAS.

Anúncios

Read Full Post »

« Newer Posts